Ataques atingem pela primeira vez dois consulados

A destruição no centro do Rio atingiu, pela primeira vez, dois consulados, dos EUA e Angola, e prédios históricos, como o Clube Militar e o Serrador, sede do grupo EBX, do empresário Eike Batista. Há pelo menos três décadas um ônibus não era incendiado na Avenida Rio Branco, a mais famosa da região central. Inédito, os episódios marcaram os violentos protestos de anteontem.

Adriano Barcelos, O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2013 | 02h01

Pelo menos 24 agências bancárias foram atacadas. A Rio Ônibus, representante das empresas, informou que 27 ônibus foram danificados. Uma loja da Nextel e uma agência da empresa aérea TAP foram destruídas na Rio Branco. Segundo a PM, 18 manifestantes foram detidos e um PM ficou ferido com uma pedrada. O general Clóvis Bandeira, assessor da Presidência do Clube Militar, criticou a polícia e disse que a PM "está cerceada".

Mais conteúdo sobre:
Protestosrjprofessores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.