Ataque de passageiro causa tumulto no Metrô

Homem socou outro usuário e quebrou vidros e caixa do hidrante na Estação Campo Limpo, da Linha 5-Lilás

CAIO DO VALLE, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2012 | 03h01

Um passageiro da Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo viveu ontem um dia de fúria. O homem de 33 anos viajava com a irmã no sentido Largo Treze, por volta das 6h50, quando, de repente, sem nenhum motivo, desferiu um tapa no rosto de um usuário, dentro do trem. Segundo a polícia, ele apresentava "claros sintomas de desequilíbrio mental". Imobilizado por outras pessoas, P.L.S. foi colocado para fora do vagão na Estação Campo Limpo, zona sul da capital.

Na plataforma, o surto continuou. De acordo com o boletim de ocorrência, "muito descontrolado", o homem "desferiu socos e pontapés" na porta de vidro do quadro de força. Uma das lâminas do equipamento ficou com um buraco. Em seguida, o passageiro enfurecido andou até a caixa do hidrante, a cerca de 15 metros de distância, e a vandalizou. A proteção de vidro ficou totalmente quebrada.

A agente administrativa Jessica Vieira, de 20 anos, presenciou a situação da plataforma oposta. Ela disse que houve muitos gritos, além de empurra-empurra. "Na correria, teve gente que correu até a passarela de manutenção dos trilhos, onde não é permitido entrar." A ocorrência foi na altura do último carro do trem. "As pessoas dos outros vagões correram quando viram as que estavam no último saírem rápido e gritando."

Jessica, que seguia até a vizinha Estação Capão Redondo, afirmou que a parada já estava lotada no momento da confusão. "Muita gente ficou bastante assustada. No começo, tinha quem achasse que era assalto."

Os seguranças do metrô conseguiram conter o passageiro e o caso foi registrado na Delegacia do Metropolitano (Delpom), na Estação Palmeiras-Barra Funda da Linha 3.

Aos policiais, a irmã do autor dos golpes informou que ele toma medicamentos controlados e está fazendo tratamento psiquiátrico.

O episódio foi registrado como lesão corporal e dano qualificado. Em nota, o Metrô informou que o usuário "com problemas psicológicos" foi levado à delegacia, mas não revelou se ele foi imediatamente liberado. O rapaz que tomou o tapa passa bem.

Reparos. No início da noite, os dois pontos da Estação Campo Limpo que foram quebrados pelo rapaz que surtou continuavam isolados com pedestais e fitas plásticas. A porta de vidro do hidrante foi totalmente removida e a mangueira de incêndio ficou completamente exposta. Já a caixa de força permanecia com uma portinhola quebrada. Não foi informado quando esses materiais serão reparados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.