Assalto a sacoleiros no Brás termina com um morto e três feridos

Dupla tentava levar celulares e carteiras de 30 turistas do Paraná quando um PM que pegava carona no coletivo reagiu

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

29 Dezembro 2014 | 17h31

SÃO PAULO - Uma tentativa de assalto a um grupo de sacoleiros no Brás, na região central de São Paulo, terminou com três feridos e um morto na madrugada desta segunda-feira, 29. Uma dupla tentava levar celulares e carteiras de 30 turistas da cidade de Cambé, no interior do Paraná, quando um PM que pegava carona no coletivo reagiu - um dos suspeitos acabou morto e outro ficou ferido.

Na troca de tiros, o motorista do ônibus e uma passageira também ficaram feridos. Eles foram atingidos por tiros de raspão, mas não correm risco de morte. Um segundo suspeito, baleado no queixo, foi socorrido ao hospital em estado grave. Um dos suspeitos morreu ao levar três tiros do policial que estava no ônibus.

O caso teve início por volta das 3 horas, na Avenida do Estado. Dois carros cercaram um ônibus de sacoleiros que chegavam na Feira da Madrugada, maior polo do país de compras de roupas, com cerca de 5 mil pontos de vendas, na Rua Barão de Ladário, no Brás. Os turistas levavam quantidades em dinheiro para fazer compras - eles também passariam pela região da Rua Santa Ifigênia, reduto de aparelhos eletrônicos.

Os suspeitos chegaram a dar cinco tiros nas janelas do ônibus, na tentativa de forçar o motorista a parar. Mas um PM que estava no fundo de ônibus, pegando carona, reagiu e começou a atirar contra os assaltantes, segundo relatos de sacoleiros feitos à Polícia Civil.  O PM desceu do ônibus atirando contra os assaltantes, que tentavam fugir em um carro. Um morreu e outro ficou ferido com um tiro no queixo.

Setembro. Em pouco mais de três meses, é a segunda tentativa de assalto a sacoleiros da Feirinha da Madrugada que acaba em morte. Em setembro, um ônibus com sacoleiros de Ribeirão Preto foi assaltado na mesma região. Um dos turistas, João Carlos de Souza, de 46 anos, morreu com um tiro disparado pelos assaltantes no momento que o motorista do ônibus tentava fugir. Nesse caso os ladrões, que tinham galões de gasolina, chegaram a ameaçar colocar fogo no ônibus com os 40 turistas de Ribeirão que estavam dentro.

Mais conteúdo sobre:
Brás Feira da Madrugada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.