Assalto a joalheria dentro de shopping deixa 1 morto e 5 feridos em Itaguaí (RJ)

Mortes aconteceram por causa de um tiroteio que começou, segundo policiais, após um dos bandidos desconfiar de um dos clientes, um policial militar, que estava próximo a loja e foi abordado por um deles

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

11 Fevereiro 2011 | 03h23

SÃO PAULO - Uma pessoa morreu e cinco, entre elas um dos bandidos, ficaram feridas, por volta das 20 horas de quinta-feira, 10, durante uma tentativa de assalto seguida de tiroteio dentro do Shopping PátioMix, localizado na Vila Ibirapitanga, em Itaguaí, Região Metropolitana do Rio.

 

Armados de pistolas, três assaltantes dirigiram-se até a Maiza Joias. Um quarto assaltante, o único preso e identificado como Adílio Portugal da Silva, de 27 anos, ficou no estacionamento, em uma moto, e acabou baleado no rosto em confronto com a polícia durante a fuga. Com ele foi apreendida uma pistola calibre 40, furtada de um policial militar.

 

Segundo policiais da 50ª Delegacia, de Itaguaí, que já assistiram às imagens da tentativa de assalto, o tiroteio dentro do shopping começou após um dos bandidos desconfiar de um dos clientes, um policial militar, que estava próximo da joalheria. À paisana, porém armado, o PM, que trabalha na Secretaria de Segurança Pública, não chegou a intervir na ação dos criminosos, mas levantou suspeita e foi abordado por um deles, tendo início o confronto.

 

Foram baleados também Lucas dos Santos Ouverney, de 7 anos, ferido no pé e na virilha; o pai dele, Isaías Ouverney Machado, de 38, atingido no peito; Francisca Rodrigues Esmeraldina, 37, vendedora de uma loja próxima, ferida nas costas, e um dos seguranças do shopping, Alexandre Silvério, de 36 anos, que, atingido na cabeça, morreu no Hospital São Francisco Xavier.

 

A sexta pessoa baleada, segundo a polícia, seria também cliente do shopping e foi identificada como Leonardo da Silva Pereira, 28, ferido de raspão na testa. Os três bandidos que participaram do tiroteio fugiram sem levar nada. Dois deles deixaram o prédio numa segunda moto. Segundo ainda a polícia, Adílio Portugal Silva mora no Morro do Escondidinho, favela localizada no Rio Comprido, zona norte do Rio, ocupada na semana passada e que receberá uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.