Assalto a empresa de ônibus termina com duas mortes

Na fuga, os assaltantes perderam o controle do carro e bateram na mureta de proteção da Marginal do Tietê

Ricardo Valota,

13 de agosto de 2007 | 04h30

Um assalto a uma empresa de ônibus no final da noite de domingo, 12, na zona oeste da capital paulista, terminou com dois bandidos mortos e um policial militar ferido.   Segundo a Polícia Militar, uma quadrilha formada por pelo menos dez homens, fortemente armada, invadiu a Viação Gato Preto, localizada na altura do nº 432 da Rua Félix Guilhem, na Lapa de Baixo. No momento em que deixavam a empresa, onde dominaram funcionários, recolheram dinheiro e armas dos seguranças, os criminosos foram surpreendidos por policiais militares do 4º Batalhão que haviam sido acionados por uma testemunha do roubo.   Para escapar do cerco policial, a quadrilha se dividiu em dois carros. Seis dos bandidos fugiram em um Gol verde pela Marginal do Tietê no sentido Rodovia Castello Branco. A cerca de 800 metros da ponte Jânio Quadros (antiga ponte Vila Maria), o assaltante que estava ao volante do Gol perdeu o controle do carro e atingiu a mureta de proteção que separa a pista expressa do rio.   Na troca de tiros, dois ladrões, ainda não identificados, foram baleados e morreram quando eram atendidos no pronto-socorro do Hospital Municipal Vereador José Storópoli, no bairro da Vila Maria. Atingido por um disparo no abdômen, um dos policiais foi salvo pelo colete à prova de balas, sofrendo apenas escoriações.   Os demais ocupantes do Gol e o restante da quadrilha fugiram. Por causa do tiroteio, a marginal ficou interditada por meia hora, sendo liberada à 0h45 desta segunda-feira. O assalto e o tiroteio foram registrados no 12º Distrito Policial, do bairro do Pari. Ainda não foi informado o valor levado pelos criminosos.

Tudo o que sabemos sobre:
assaltoônibuspolíciamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.