Assaltantes sequestram pai de estudante e acabam presos na zona oeste de SP

Vítima esperava pela filha na porta de estabelecimento de ensino quando foi dominada

Pedro da Rocha e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

15 de fevereiro de 2012 | 03h41

SÃO PAULO - Dois assaltantes foram presos, por volta das 22 horas de terça-feira, 14, após manterem o proprietário de um Honda Fit cinza refém por cerca de uma hora na região do Butantã, zona oeste da capital paulista.

 

Armados com um revólver calibre 38, Júlio César Batista Silva, de 22 anos, e Diego Carvalho de Andrade, 20, ambos com passagens por roubo e furto, foram detidos na Favela do Jardim Jaqueline, onde bateram o carro contra um muro. Um deles, ao tentar fugir a pé, caiu sobre a laje de uma casa e, ferido, foi encaminhado ao pronto-socorro Bandeirantes.

 

Um terceiro criminoso, ainda não identificado, só escapou porque não estava no carro da vítima no momento em que policiais militares cruzaram com o veículo na Rua Sebastião Gonçalves, no Jardim Educandário. Com o criminoso ficaram a carteira, os cartões e dinheiro da vítima. Não se sabe ainda se algo foi sacado da conta do refém.

 

O sequestro começou por volta das 21 horas na altura do nº 2.000 da Avenida Eliseu de Almeida, no Butantã, onde o motorista do Honda estava parado, havia três minutos, à espera da filha que iria sair de um estabelecimento de ensino. Ao deixar o prédio e não ver o carro, a jovem ligou para o celular do pai que, por ordem dos bandidos, disse à filha que estava dando uma volta e combinou de encontrá-la em outro local.

 

Depois de algum tempo e desconfiada, a jovem ligou para a polícia e foi até a delegacia. Neste intervalo, policiais militares em patrulhamento e já cientes do roubo em andamento, já haviam localizado o Honda, tendo início a perseguição, que só terminou na favela. O pai da estudante saiu ileso. Os dois criminosos foram autuados em flagrante no 89º Distrito Policial, do Portal do Morumbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.