Assaltantes invadem casa e trocam tiros com a PM na zona sul de SP

Pai de família foi rendido quando chegava na residência; sua mulher, filho e genro também foram feitos reféns

Pedro da Rocha, estadão.com.br

11 de agosto de 2011 | 09h49

SÃO PAULO - Ameaçada por quatro assaltantes que invadiram sua casa, uma família foi mantida refém por volta das 22h de quarta-feira no sobrado de classe média localizado no Jabaquara, zona sul da capital. Um dos bandidos foi detido no Hospital Alvorada, ferido após trocar tiros com a Polícia Militar.

 

O pai da família chegava em casa, de carro, quando foi abordado pelos criminosos, que desceram de um Hyundai ix30, fortemente armados, com metralhadoras, fuzis e pistolas, segundo as vítimas. Eles o obrigaram a entrar e, na casa, renderam ainda a mulher, a filha M.M, de 23 anos, e seu noivo. Dois deles permaneceram do lado de fora, vigiando a rua. "Perguntavam a todo momento onde estava o cofre, onde estava o dinheiro, mas não temos cofre", contou M.M. Irritados, os bandidos pegaram uma faca e ameaçaram cortar o dedo mínimo de seu noivo.

 

De acordo com as vítimas, a todo momento os assaltantes diziam que se não cooperassem seriam mortas. "Estamos acostumados a assaltar mansão, se precisar metemos bala", falaram para a família. Levado para o andar de cima, o pai recebeu uma coronhada na cabeça dos criminosos.

 

Um casal que passava pela rua também foi feito refém, além de um rapaz, que foi obrigado a encher o Hyundai com os objetos roubados - televisão, notebook, joias e celulares.

 

Vizinhos ouviram o barulho e ligaram para a polícia. Quando uma viatura chegou ao local, os criminosos dispararam contra os policiais militares, que revidaram. A viatura da PM recebeu diversos tiros, mas nenhum policial se feriu. Os bandidos fugiram de carro. Toda a ação, entre o assalto e o tiroteio, durou cerca de 15 minutos.

 

Mais tarde, um dos assaltantes foi deixado, ferido, no Hospital Alvorada, onde acabou preso. Os criminosos abandonaram o ix30 cerca de 1,5 quilômetros adiante da casa assaltada, na Rua Joaquim da Rosa, perto da favela Alba. Havia sangue no banco do passageiro.

Tudo o que sabemos sobre:
assaltosvitimaszona sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.