Assaltantes fazem reféns em farmácia na zona sul de SP

Nove pessoas - entre clientes e funcionários - foram feitas reféns

Pedro da Rocha - estadão.com.br,

22 de maio de 2012 | 23h59

Atualizado à 1h15

 

SÃO PAULO - Seis homens armados invadiram uma farmácia na Rua Vieira de Morais, esquina com a Princesa Isabel, no Campo Belo, na zona sul de São Paulo, por volta das 21 horas desta terça-feira, 22. Nove pessoas - entre clientes e funcionários - foram feitas reféns. Todos acabaram libertados sem ferimentos.

 

De acordo com as vítimas, os criminosos invadiram a drogaria e mandaram que todos se agachassem e deitassem no chão. O caixa foi agredido com tapas na cabeça para que desse o dinheiro. Os assaltantes recolheram celulares, documentos e dinheiro dos reféns.

 

Uma viatura do Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil, que passava pelo local foi avisada sobre o roubo por testemunhas. Quando os bandidos se preparavam para deixar o local, avistaram os policiais. Um criminoso entrou no Toyota Fielder cinza roubado em que o grupo havia chegado. Ele bateu no portão da farmácia na tentativa de fuga e, segundo o superintendente do GOE, Walter Ferrari, atirou contra os policiais, que revidaram. O assaltante levou tiros no peito e perna e foi socorrido no Hospital Regional Sul.

 

Os outros cinco assaltantes voltaram para a farmácia e mantiveram nove pessoas reféns. Nas negociações com o GOE, pediram a presença da imprensa no local. Depois de 40 minutos de negociação, eles se entregaram. Quatro deles são menores de idade. Com o grupo foram apreendidas uma pistola, dois revólveres e um réplica de arma. O caso foi registrado no 27º Distrito Policial (DP), do Campo Belo.

Mais conteúdo sobre:
assaltofarmáciaCampo BeloGOE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.