Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Asfalto da Paulista amanhece pintado com tintas coloridas próximo à Fiesp

Ato acontece em meio à cruzada do prefeito João Doria contra pichadores; Prefeitura Regional da Sé vai limpar via na madrugada

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2017 | 10h43
Atualizado 26 Janeiro 2017 | 10h58

SÃO PAULO - O asfalto da Avenida Paulista em frente à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na região central da capital paulista, amanheceu nesta quinta-feira, 26, pintado com tintas azul, rosa, verde e vermelha. 

As cores são semelhantes às utilizadas para pintar em setembro o Monumento às Bandeiras, em frente ao Parque Ibirapuera, e a estátua do Borba Gato, em Santo Amaro, ambos na zona sul.

A Prefeitura informou que a limpeza do asfalto da Paulista será feita pela Prefeitura Regional da Sé, responsável pela área, na madrugada desta sexta-feira, 27, para não atrapalhar o tráfego na região.

Guerra contra a pichação. A pintura na Paulista acontece em meio à cruzada do prefeito João Doria (PSDB) contra pichadores. Nesta quarta-feira, 25, aniversário de São Paulo, foram pichados o monumento em homenagem ao apóstolo Paulo, na Sé, no centro, e o mural de Eduardo Kobra, na Avenida 23 de Maio. Kobra é citado por Doria como um de seus grafiteiros preferidos.

Ao comentar a pintura do apóstolo na Sé, o prefeito afirmou que o autor do ato não tem "amor próprio" e "fé". O jornalista Pedro do Amaral Souza foi detido em flagrante por um guarda civil metropolitano (GCM) e levado a uma delegacia, onde assinou um termo circunstanciado e foi liberado.

Acompanhado do arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, Doria depositou flores no pé da estátua e falou sobre a pintura. "Depositamos as flores aqui não só em homenagem, mas em solidariedade à tristeza que é. Isso é o vermelho do sangue", afirmou o prefeito.

"As pessoas que fazem isso não gostam da cidade de São Paulo. São pessoas que agridem a nossa cidade. São pessoas que não amam São Paulo. E por não amar São Paulo também não tem amor próprio. Quem não tem amor próprio não tem fé."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.