Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Asfalto da Paulista amanhece pintado com tintas coloridas próximo à Fiesp

Ato acontece em meio à cruzada do prefeito João Doria contra pichadores; Prefeitura Regional da Sé vai limpar via na madrugada

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2017 | 10h43
Atualizado 26 de janeiro de 2017 | 10h58

SÃO PAULO - O asfalto da Avenida Paulista em frente à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na região central da capital paulista, amanheceu nesta quinta-feira, 26, pintado com tintas azul, rosa, verde e vermelha. 

As cores são semelhantes às utilizadas para pintar em setembro o Monumento às Bandeiras, em frente ao Parque Ibirapuera, e a estátua do Borba Gato, em Santo Amaro, ambos na zona sul.

A Prefeitura informou que a limpeza do asfalto da Paulista será feita pela Prefeitura Regional da Sé, responsável pela área, na madrugada desta sexta-feira, 27, para não atrapalhar o tráfego na região.

Guerra contra a pichação. A pintura na Paulista acontece em meio à cruzada do prefeito João Doria (PSDB) contra pichadores. Nesta quarta-feira, 25, aniversário de São Paulo, foram pichados o monumento em homenagem ao apóstolo Paulo, na Sé, no centro, e o mural de Eduardo Kobra, na Avenida 23 de Maio. Kobra é citado por Doria como um de seus grafiteiros preferidos.

Ao comentar a pintura do apóstolo na Sé, o prefeito afirmou que o autor do ato não tem "amor próprio" e "fé". O jornalista Pedro do Amaral Souza foi detido em flagrante por um guarda civil metropolitano (GCM) e levado a uma delegacia, onde assinou um termo circunstanciado e foi liberado.

Acompanhado do arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, Doria depositou flores no pé da estátua e falou sobre a pintura. "Depositamos as flores aqui não só em homenagem, mas em solidariedade à tristeza que é. Isso é o vermelho do sangue", afirmou o prefeito.

"As pessoas que fazem isso não gostam da cidade de São Paulo. São pessoas que agridem a nossa cidade. São pessoas que não amam São Paulo. E por não amar São Paulo também não tem amor próprio. Quem não tem amor próprio não tem fé."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.