Asfalto cede e abre cratera em rua da zona leste

Três das quatro faixas da via foram interditadas pela CET; escombros caíram dentro do Rio Tamanduateí

Juliana Deodoro, O Estado

17 Janeiro 2013 | 10h35

Atualizada às 15h17

SÃO PAULO - Uma faixa da Rua Manuel Pereira da Silva, continuação da Avenida do Estado, sentido centro, desmoronou por volta das 20h30 dessa quarta-feira, 16. Segundo a Prefeitura, o local estava interditado desde terça-feira, 15, quando foram constatadas rachaduras e solapamento da pista. Ninguém se feriu com o desmoronamento.

Segundo o secretário estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, Edson Giriboni, uma infiltração de água nas obras de canalização do córrego, que encharcou o solo, foi responsável pelo incidente. Nos próximos dias, a via será monitorada pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) e pela Defesa Civil para evitar novos acidentes. O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) também foi convocado para realizar estudos nos 16 quilômetros do córrego para evitar acidentes parecidos.

O DAEE afirmou que já contratou uma empresa para fazer a recuperação dos 150 metros da margem do rio que desabaram. De acordo com o órgão, a empresa já está no local e as obras devem começar ainda nesta quinta-feira, 17. O trânsito no local, porém, só deverá ser liberado em 30 dias.

Enquanto três das quatro faixas da via permanecem interditadas, a CET recomenda que os motoristas que desejam acessar a Avenida São Raimundo entrem à direita na Rua Dr. Vicente Giacaglini, depois à esquerda na Rua Visconde de Alcântara, novamente à esquerda na Rua Industrial e retornem à Avenida Francisco Mesquita.

Mais conteúdo sobre:
zona leste, cratera, asfalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.