As milhas desapareceram

PROGRAMA MULTIPLUS DA TAM

O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2012 | 03h02

Sumiram mais de 100 mil milhas de minha pontuação da TAM. Em dois dias, foram emitidas diversas passagens para Rio Branco. Destino que desconheço e quantidade de bilhetes emitidos totalmente fora do meu padrão de movimentação. Precisei emitir uma passagem e acabei tendo de comprá-la e agora, decorrido um mês da reclamação, continuo sem resposta e vou ter de comprar outra passagem. Sinto-me uma bola de pingue-pongue entre a TAM e o Multiplus. Alegam ter mandado e-mail de resposta, porém nunca o recebi! Enviei cópia do RG e comprovante de endereço para atualização cadastral, como pediram, mas nada foi feito. Consta um e-mail meu no Multiplus e outro na TAM. Perco horas ao telefone, ouvindo as mesmas desculpas e nada de solução. A TAM falta com respeito aos clientes. Sinto-me ultrajada, humilhada e desrespeitada!

RENATA LEVORIN / SÃO PAULO

A Multiplus informa que, em 30/5, enviou e-mail à sra. Renata com os procedimentos e documentos necessários para solucionar o caso. Por não ter recebido resposta com os documentos solicitados, o e-mail foi reenviado em 19/6. A alteração cadastral foi realizada em 14/6 e, após outra solicitação da participante, foi feita outra em 20/6. Para o reembolso, a Multiplus aguarda o envio dos documentos.

A leitora responde: Eu já informei à Multiplus que nunca recebi esses e-mails! Verifiquei todas as mensagens inclusive no spam! Sendo do meu interesse resolver, lógico que tomaria as providências necessárias! Quando abri o protocolo para a reclamação do sumiço das milhas, pediram um prazo de 30 dias! Achei que 30 dias seriam para a solução, mas não 30 dias apenas para enviarem um e-mail, que ainda por cima não recebi!

NET NOW NÃO FUNCIONA

Solução só após 6 meses

Sou assinante da NET e alterei o pacote NET Combo para um que dá direito ao NET Now. Tenho dois pontos em casa e nunca consegui utilizar o serviço Now em um deles. Entrei em contato com a NET inúmeras vezes, recebi vários técnicos e a desculpa é sempre a mesma: aguarde 48 horas e a programação estará disponível. Estou aguardando há mais de 4 mil horas e nada de solução! Há cerca de um mês agendei uma visita técnica e, para meu espanto, o técnico não apareceu e a empresa não deu satisfação. Narrei toda a história à ouvidoria e prometeram que o setor técnico analisaria a questão e daria uma resposta em, no máximo, 48 horas. Isso foi há dez dias! Fica a sugestão: mudar o nome NET Now para NET Later.

LEANDRA FERREIRA TRIPODI KFOURI / SÃO PAULO

A NET informa que, após atendimento técnico realizado na residência da cliente, a questão foi solucionada.

A leitora comenta: Incrível a eficiência da NET! Foi só reclamar para a Coluna e o problema que se arrastava por meses foi resolvido em dias. O que me deixa mais indignada! Quer dizer que só há respeito ao consumidor que esperneia? Quem só utiliza os meios oferecidos pela empresa é ignorado? Curioso é que o técnico que fez a visita disse que não sairia de lá sem solucionar a questão e que o caso era prioridade por ser "caso imprensa". No Brasil a imprensa causa mais temor que a lei?

ACLIMAÇÃO

Semáforo atrapalha tráfego

Ao colocar um semáforo para pedestres onde não há pedestres (cruzamento da Rua do Paraíso com Rua Chuí/Nilo, trecho muito íngreme), a CET fez com que o trânsito da Rua do Paraíso, Rua Nilo e Rua Chuí ficasse pesado até nos fins de semana. Experimente ir da Rua Nilo para a Rua do Paraíso no começo da manhã ou vir pela Rua Chuí no fim do dia. Aliás, de nada adiantou proibir o estacionamento somente próximo à esquina; além de não respeitarem, esse espaço não é suficiente para fazer o trânsito fluir.

MARCUS COLTRO / SÃO PAULO

A CET esclarece que a R. do Paraíso concentra alta demanda veicular de acesso às Avenidas Paulista e 23 de Maio, bem como aos hospitais da região. Apesar da restrição de estacionamento, é verificada, nos horários de maior demanda, a formação de filas que se refletem nas vias ao redor. Para melhorar as condições de fluidez e a segurança viária, a CET efetuou ajustes na programação semafórica e intensificou a fiscalização na Rua do Paraíso e imediações.

O leitor critica: Esses "ajustes" não mudaram o trânsito caótico que se formou e o semáforo não contribuiu em nada para a região. Somente quem passa pelo local percebe o estrago que um simples semáforo causou no trânsito. Antes dele, o tráfego fluía perfeitamente e raramente havia filas nas ruas transversais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.