Paulo Liebert / AE
Paulo Liebert / AE

As delícias do ano-novo judaico

Bolo de mel, frutas secas e chocolates invadem o mercado para celebrar o Rosh Hashaná

Valéria França, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2010 | 00h00

As rotisseries e restaurantes judaicos mais tradicionais estão a todo vapor preparando iguarias especiais para comemorar o Rosh Hashaná, o ano-novo da comunidade, que será celebrado na quarta-feira. Como alguns pratos são típicos desta época, é uma bela oportunidade para paulistanos - judeus ou não - experimentarem sabores recheados de tradição e simbolismo.

Na celebração do ano 5771 não vai faltar, por exemplo, bolo de mel, ao menos na mesa dos judeus ortodoxos. Shoshana Baruk, de 63 anos, cozinheira conhecida no Bom Retiro, região central da capital, é quem está à frente das encomendas do restaurante Delishop. "O meu bolo de mel tem passas e nozes. Quem quiser pode pedir uma calda de chocolate amargo à parte", explica ela, uma típica mãe judia, daquelas que não gostam de ver ninguém deixando comida no prato. O bolo e a torta de maçã , suficientes para 15 pessoas, saem por R$ 50.

O mel é um dos elementos mais importantes da ceia, pois expressa o desejo de que o ano-novo seja doce. Também valem outros tipos de doces, como o strudel de maçã (R$ 85, o grande) feito pelo restaurante Z-Deli, nos Jardins, zona sul, que também tem no cardápio o bolo de mel.

Nos supermercados de Higienópolis e dos Jardins, não faltam opções de cestas caprichadas, com vinho e frutas frescas e secas. Entre elas estão as tâmaras. Ao comê-las, os judeus pedem para não ter mais oponentes. Para as romãs, que os bons atos sejam tão numerosos como suas sementes. Na Casa Santa Luzia, nos Jardins, há várias sugestões de cestas. Uma só de frutas secas com enfeite de abelha sai por R$ 80. Como em todas as datas, a casa aceita encomendas - e o cliente escolhe os itens da cesta. Há muitos produtos kosher, produzidos de acordo como as leis da Torá, livro sagrado do judaísmo (leia mais abaixo).

No Bom Retiro, a loja Goody é a casa para quem procura chocolates belgas kosher. Os bombons seguem a tradicional linha francesa de confeitaria, que lá é comandada pelo proprietário, Maurice Baroukh, de 67 anos. Os chocolates são decorados com adesivos, que ganham mensagens de ano-novo em hebraico. O quilo da trufa custa R$ 120. Vale também experimentar os pães de mel (R$ 3, a unidade) e bombons de vários sabores.

ONDE: CASA SANTA LUZIA: AL. LORENA, 1.471, JARDINS. DELISHOP: RUA CORREIA DE MELO, 232, BOM RETIRO. TEL.: (11) 3228-4774. GOODY: RUA CORREIA DE MELO, 123, BOM RETIRO. TEL.: (11) 3331-1288. CASA ZILANA: RUA ITAMBÉ, 506, HIGIENÓPOLIS. TEL.: (11)3257-8671.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.