Artistas abrem ateliê para visitas do público

Projeto Circuito Outubro Aberto permite que se agende por e-mail para ver de perto o método de trabalho e a produção de 14 criadores da capital

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

12 de outubro de 2010 | 00h00

Pelo quinto ano consecutivo, paulistanos que curtem artes plásticas têm, este mês, a possibilidade de conhecer o ateliê - e o modus operandi da produção - de artistas da cidade. Catorze nomes participam da atual edição do projeto Circuito Outubro Aberto, em um roteiro que engloba os bairros de Vila Mariana, Bela Vista, República, Centro, Pacaembu, Vila Romana, Lapa, Jardim Paulistano, Jardim Paulista, Morumbi, Real Parque e Vila Olímpia, nas regiões central, oeste e sul de São Paulo.

"Muitos visitantes se espantam e perguntam se realmente é preciso tanto trabalho, pesquisa e experimentações", diz Lucy Salles, uma das participantes do projeto. "Imaginam que ao artista basta receber uma inspiração para fazer a obra." Fernando Durão, outro dos participantes, exalta a troca de informações surgida nessas visitas. "No diálogo ambos ganham. O artista mostra sua produção de forma mais íntima e detalhada, o que não seria possível em uma galeria ou em um museu. E o público tem a oportunidade de conhecer a obra, o processo e até mesmo as ferramentas", conta.

Para visitar um dos ateliês é preciso agendar com o artista, por e-mail (veja os endereços ao lado). "As visitas são bem recebidas, com café, suco, bolacha. Esta pausa é importante para o artista que tem sempre um trabalho muito solitário. Quebramos a rotina, estamos preparados e organizados para isso", acredita Paula Salusse. "Tudo é sempre gratuito, menos a obtenção das obras de arte", afirma o curador do projeto, Olívio Guedes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.