Artista francês é agredido na Augusta

Ele estava com dois amigos perto da Alameda Jaú quando rapaz passou e lhe deu um soco que fraturou ossos do nariz e da face

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

03 Novembro 2011 | 03h02

Um artista plástico francês de 24 anos foi agredido na madrugada de ontem quando caminhava com dois amigos pela Rua Augusta, na altura da Alameda Jaú, nos Jardins, zona sul de São Paulo. Ele teve ossos da face e do nariz fraturados e preferiu não registrar boletim de ocorrência. A agressão teria acontecido sem motivação aparente.

O artista francês e os dois amigos argentinos participam de uma exposição que será aberta no próximo fim de semana na Galeria Logo, no Jardim Paulista. Eles tinham acabado de sair do local e procuravam um bar, quando aconteceu a agressão.

"Eles não estavam sendo escandalosos ou falando alto nem nada. Conversavam apenas sobre coisas da vida", contou o curador da exposição, que também pediu para não ter o nome divulgado.

Foi quando passaram por outro grupo. "Eles cruzaram com três caras meio musculosos e um deles deu um soco no olho do francês", disse o curador.

O que espantou os artistas foi a naturalidade com que os outros rapazes do grupo encararam a situação. "Eles dizem que o agressor continuou caminhando pela calçada, como se nada tivesse acontecido. Até parou uns 70 metros para frente, para conversar com outras pessoas", comenta.

Os amigos então seguiram para o Hospital das Clínicas, onde o artista francês foi socorrido. "Ele teve náuseas e passou por uma tomografia computadorizada. Saímos de lá por volta das 9 horas", diz o curador, acrescentando que o colega francês também não quer se identificar. "Ele só espera que não aconteça de novo."

Mesmo a vítima tendo preferido não registrar BO, o curador espera que o agressor seja identificado. "Nós queremos que câmeras de segurança das lojas próximas possam mostrar o que aconteceu. Seria mais importante do que fazer uma denúncia."

Histórico. A região da Avenida Paulista tem sido palco de frequentes agressões nos últimos meses - muitos dos casos foram motivados por homofobia. Com o soco no rosto do artista francês, já são 11 casos neste ano. Só no último fim de semana, em apenas 30 minutos foram dois casos. Em um deles, dois amigos homossexuais foram agredidos nas proximidades do Metrô Ana Rosa. Pouco antes, um heterossexual foi alvo de agressão quando voltava para casa com um amigo, na Avenida Brigadeiro Luís Antônio.  

 

CRONOLOGIA

14 de novembro de 2010

Lâmpadas

Quatro amigos são atacados com lâmpadas fluorescentes na Avenida Paulista.

23 de dezembro de 2010

Ataque a mulher

Jovem de 25 anos é empurrada e leva socos por beijar uma amiga na Rua Augusta.

25 de janeiro de 2011

Garrafada

Estudante leva uma garrafada na Rua Peixoto Gomide.

27 de agosto de 2011

Luminária

Dois arquitetos são golpeados com uma luminária perto da Estação Consolação do Metrô.

1º de outubro de 2011

Casal gay

Casal gay é agredido após deixar bar na Rua Bela Cintra.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.