Artista de rua mata ex-colega de trabalho a tiros em rua do centro e causa tumulto

Um artista de rua matou um colega de trabalho a tiros, ontem, na hora do almoço no calçadão da Rua 15 de Novembro, no centro. O barulho provocou tumulto nas imediações. O autor dos disparos foi preso em flagrante e, de acordo com a polícia, confessou o crime. Gilvan Feliciano de Freitas, de 34 anos, o Capoeira, foi detido com uma arma roubada de uma empresa de segurança. Segundo a Polícia Civil, a arma foi usada para atirar duas vezes contra o peito de Valdério Souza da Silva, de 37 anos, o Sapo. Ambos eram conhecidos pelas apresentações de capoeira e mágica no calçadão do centro e trabalharam juntos por 15 anos. Já foram presos por estelionato. Capoeira disse à polícia que eles haviam brigado porque Sapo teria paquerado sua mulher. Depois da briga, Sapo o teria impedido de trabalhar no calçadão. O acusado então matou o ex-colega.

, O Estado de S.Paulo

16 Fevereiro 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.