Artigos piratas apreendidos em lojas no metrô

O Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) fez ontem à tarde ação contra a venda de produtos piratas nas lojas das estações de metrô, em São Paulo. A operação ocorreu após reportagem publicada na segunda-feira no Estado mostrar o comércio de produtos pirateados nas Estações Barra Funda, Sé e Luz. Cerca de 3.600 peças, de seis lojas, foram apreendidas por policiais da 2.ª Delegacia de Proteção do Consumidor.

Fabiano Nunes, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2011 | 00h00

O delegado Ivair Martinho Graça disse que as lojas, por enquanto, não serão lacradas. "Poderá acontecer se elas comercializarem essas peças novamente. Nesse caso, podemos acionar a Prefeitura para que o estabelecimento seja lacrado. E o Metrô pode cancelar a concessão de funcionamento."

Os comerciantes vão responder por crime contra as relações de consumo, que prevê pena de 2 a 5 anos de prisão. O Metrô disse que não autoriza a venda desses produtos nas estações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.