Artefato preso ao corpo de segurança no interior de SP não era bomba

Tentativa de assalto a carro-forte na região de Campinas deixou ao menos duas pessoas feridas

Ricardo Brandt, estadão.com.br

06 Julho 2012 | 13h07

Texto atualizado às 14h23

CAMPINAS - O esquadrão antibombas do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar já retirou o artefato que estava preso ao corpo de um vigilante na região de Campinas, interior de São Paulo. Segundo a polícia, o objeto não era uma bomba.

O homem era segurança de um carro-forte que sofreu uma tentativa de assalto na manhã desta sexta-feira, 06, na alça de acesso ao Anel Viário José Magalhães.

O crime, que deixou ao menos dois vigilantes feridos, começou na quinta-feira, 05, quando os assaltantes sequestraram a família de um dos seguranças e obrigaram o funcionário a passar informações sobre o trajeto do veículo.

Hoje os criminosos tombaram e atearam fogo em um caminhão na rodovia, obrigando o carro forte a parar. Depois de renderem o segurança, os assaltantes amarraram um dispositivo na perna de um dos funcionários.

Houve troca de tiros com a polícia e os bandidos conseguiram fugir com todo o dinheiro do carro forte. Pela manhã, três pessoas já tinham sido socorridas pela Polícia Militar, duas delas conduzidas a um pronto-socorro próximo com estilhaços de bala no corpo.

Mais conteúdo sobre:
bomba gate

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.