Arrastão em metrô do Rio provoca pânico e para tráfego

Passageiros da linha General Osório - Saens Peña tiveram bens roubados; energia dos [br]trilhos teve de ser cortada

Alfredo Junqueira e Tiago Rogero, O Estado de S.Paulo

13 Maio 2011 | 00h00

RIO - Um grupo de assaltantes fez um arrastão na noite de ontem em uma composição do Metrô do Rio. Houve pânico nos vagões e o tráfego dos trens chegou a ser interrompido. Os bandidos levaram mochilas, celulares e carteiras dos passageiros. O trem assaltado seguia pela Linha 1 (General Osório / Saens Peña). Há relatos de que um dos assaltantes chegou a fazer um disparo dentro da composição.

 

Algumas pessoas que estavam no trem assaltado saíram correndo pelos trilhos na Estação Estácio. Para a polícia, é possível que os bandidos tenham aproveitado o desespero para escapar também usando os trilhos como rota de fuga. Até ontem à noite, ninguém havia sido preso.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Metrô Rio, concessionária que administra o serviço, a energia dos trilhos entre as Estações Central e Saens Pena foi cortada para evitar que alguém se ferisse. Seis paradas foram afetadas. O serviço foi interrompido a partir das 21h15 e ficou paralisado por cerca de 30 minutos. Apesar do pânico, ninguém saiu ferido.

Esfaqueado. Em outro crime no Metrô do Rio, um passageiro foi esfaqueado em um vagão, perto da Estação Del Castilho, da Linha 2 (Pavuna/Botafogo). O agressor foi detido por um segurança. A vítima, de 40 anos, está hospitalizada e vai passar por cirurgia facial. O segurança, de 36 anos, foi ferido, mas passa bem. Segundo a polícia, o agressor tem de 32 anos e disse ter sacado a faca após ser ignorado pela pessoa com quem tentou conversar.

Ipanema. Moradores da zona sul do Rio criticaram o traçado da ampliação do metrô para a Barra da

Tijuca. O motivo é a alteração da linha: ela sairia de Botafogo, mas agora deve partir de Ipanema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.