Arquiteto se inspirou no Empire State

O projeto original do Edifício Altino Arantes, conhecido como "prédio do Banespa", saiu da prancheta do arquiteto Plínio Botelho do Amaral. Engenheiro de formação - pois, na época, o curso de Arquitetura ainda não era separado da Engenharia -, Amaral projetou diversos edifícios em São Paulo e no interior no início do século 20, como o Palácio José Bonifácio, sede dos Poderes Executivo e Legislativo de Santos.

O Estado de S.Paulo

01 Julho 2012 | 03h01

Amaral também foi sócio-fundador do São Paulo Futebol Clube e presidiu, entre outras associações, a Federação Paulista de Atletismo e o Automóvel Club de São Paulo, entre as décadas de 1930 e 1940.

O edifício-símbolo do gigantismo de São Paulo começou a ser construído em 1939. A construção, inspirada no Empire State Building, de Nova York , foi interrompida durante a 2.ª Guerra Mundial e só ficou pronta em 1947. Durante os oito anos de obras, entretanto, sofreu algumas alterações.

O nome oficial, Altino Arantes, homenageia o primeiro presidente do Banespa. Altino Arantes Marques nasceu em Batatais, em 1876, e entre 1916 e 1920 ocupou a presidência do Estado - cargo equivalente ao de governador hoje em dia. Formado em Direito na Faculdade do Largo São Francisco, ele morreu na capital paulista em 1965. / EDISON VEIGA, JULIANA DEODORO e LUIZ GUILHERME GERBELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.