Lucas Drecksler/www.aquiagora.net
Lucas Drecksler/www.aquiagora.net

Arquibancada cai e deixa 112 feridos

Acidente ocorreu durante prova automobilística em Quatro Pontes, no oeste do Paraná; à noite, um jovem seguia em estado grave

Julio Cesar Lima, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2010 | 00h00

A quinta etapa da Prova de Arrancadão, em Quatro Pontes, no Oeste do Paraná, a 590 km de Curitiba, teve final trágico. Assistida por aproximadamente 5 mil pessoas, a prova foi suspensa após a queda de um trecho de arquibancada, onde cerca de 500 espectadores acompanhavam o evento. O acidente provocou ferimentos em 112 pessoas, conforme o Corpo de Bombeiros de Toledo.

Não houve registro de morte, mas um jovem, cuja identidade não foi revelada, continuava em observação no hospital de Toledo, em estado grave, até 23 horas. A empresa organizadora do evento não se pronunciou. Já o Corpo de Bombeiros de Toledo, que liderou o trabalho de resgate das vítimas, deve iniciar a perícia do local e divulgar um laudo sobre o acidente nesta semana.

Ontem, ninguém soube informar se a realização da prova atendia a todos os critérios de segurança. Uma das hipóteses levantadas pelos bombeiros durante o resgate é a de que pode ter ocorrido algum tipo de falha na estrutura ou o terreno onde estava localizada a arquibancada caída pode ter cedido - por causa das chuvas que correram na região durante a madrugada de domingo. A arquibancada, porém, foi contratada pela empresa organizadora de outra terceirizada.

Com relação às vítimas, a maioria delas foi levada para a Unidade de Saúde de Marechal Cândido Rondon, para o Hospital Bom Jesus, em Toledo e para outras unidades em Cascavel, após sofrerem quedas de até 5 metros.

Imagens gravadas por um cinegrafista amador mostravam o desespero das pessoas no momento da queda e a confusão provocada antes da chegada dos Bombeiros e das unidades de salvamento da região.

Segundo o soldado Acir Machado, do Corpo de Bombeiros de Toledo, foram mobilizados 50 homens, divididos em 12 viaturas dos bombeiros de Toledo, Cascavel, Marechal Cândido Rondon e outras cidades. "O acidente mobilizou toda a região e muitas viaturas e carros particulares colaboraram no resgate dos feridos", afirmou.

Somente na Unidade de Marechal Rondon, cerca de 80 pessoas foram recebidas para atendimento médico. Já para o Hospital Bom Jesus foram levados os casos mais graves - a maioria de vítimas com ferimentos na cabeça, nos braços e nas pernas, além de fraturas em várias partes do corpo.

OUTRAS QUEDAS

Dezembro de 2000

Na final do Campeonato Brasileiro entre Vasco e São Caetano, o alambrado do Estádio São Januário, no Rio, cedeu e 160 pessoas se feriram.

Maio de 2005

Uma arquibancada com mais de mil pessoas desaba durante feira em Várzea Grande (MT). Pelo menos 600 pessoas ficaram feridas - 50 em estado grave.

Novembro de 2007

Parte do anel superior do Estádio Fonte Nova, em Salvador, despenca durante uma partida. Sete pessoas morreram e ao menos 25 foram hospitalizadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.