Arouche terá virada de dança no mês que vem

Entre uma Virada Cultural e outra, São Paulo terá "miniviradas" de temas específicos, inspiradas no evento original realizado anualmente. O Revirada terá sua primeira edição nos dias 6 e 7 de novembro no Largo do Arouche, no centro, com o tema "baile".

Ana Bizzotto, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2010 | 00h00

Um ônibus-palco vai receber orquestras e bandas em quatro ambientes, que terá ritmos como salsa, baião, samba-rock, tango e gafieira, entre outros. Haverá aulas e concursos.

"É interessante que a Virada continue anual, mas procurávamos ações para manter essa ativação cultural do centro o ano todo", explica o coordenador da Virada Cultural e da Revirada, José Mauro Gnaspini. "A Revirada é uma chance para que coisas interessantes que não puderam ser vistas na Virada aconteçam de novo, de forma isolada."

Promovida pela Secretaria Municipal de Cultura, a Revirada também reunirá festas famosas na cidade, como a Trash 80"s e a Sambacana Groove. Mas não vai se estender pela madrugada, como ocorre na Virada Cultural. "Não é uma regra. Se alguma tiver vocação para 24 horas, a gente vira", afirma Gnaspini. Quanto à periodicidade, a ideia é que seja um evento por mês, mas também não há uma regra. "Pode ser que um mês não faça, ou faça mais de uma."

Para dezembro ele já planeja uma Revirada sobre circo, que deve ser organizada na região do Paiçandu e do Vale do Anhangabaú. Temas como arquitetura e poesia também já são estudados para as edições seguintes.

Curitiba. No mesmo fim de semana da Revirada, Curitiba terá sua primeira virada cultural. Entre as atrações, Paulinho da Viola e Arrigo Barnabé.

Os shows serão no palco das Ruínas de São Francisco e no Paço da Liberdade, na Praça Generoso Marques.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.