Área para casa popular não foi aproveitada

Onze anos após a entrada em vigor do Plano Diretor Estratégico (PDE) na cidade de São Paulo, cerca de 60% do território destinado a habitações populares ainda não foi aproveitado. Parte dos outros 40% foi usada para outros fins. A avaliação foi feita ontem pelo relator do projeto de lei de 2002, o vereador Nabil Bonduki (PT), durante evento organizado pela Rede Nossa São Paulo.

TIAGO DANTAS, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2013 | 02h04

O baixo aproveitamento foi identificado nas Zonas Especiais de Interesse Social (Zeis) de tipo 2, aquelas que não são favelas e podem ser usadas para construir imóveis para famílias de baixa renda. Como alternativa para tentar reverter isso, Bonduki sugeriu que empreendimentos imobiliários sejam obrigados a produzir, no mesmo terreno, habitações de interesse social.

Ao exigir a construção desses imóveis em terrenos de bairros com mais infraestrutura de transporte e equipamentos públicos, o governo poderia combater os deslocamentos de trânsito desnecessários e aumentar o acesso a saúde e educação, segundo o vereador. "Vou defender que o Plano Diretor garanta a produção de HIS nas áreas mais bem urbanizadas da cidade. Vamos ter de estudar uma alternativa para isso", disse Bonduki.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.