''Aqui, primeira impressão é a que fica''

Rony Meisler, empresário carioca, morou em São Paulo por três anos

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

13 Março 2011 | 00h00

Como um "ex-paulistano", o carioca Rony Meisler tem opiniões bem formadas sobre a cidade - para o bem e para o mal. Morou aqui dos 11 aos 14 anos. Hoje, aos 30, é diretor criativo da grife Reserva e por isso também fala de suas impressões sobre as diferenças entre o modo de vestir e de ser do carioca e do paulistano. Por causa da loja, vem a São Paulo a cada duas semanas.

Costumes. "O carioca fica horas na frente do espelho para parecer desarrumado. Já o paulistano é o contrário: os códigos de comportamento, consumo e estilo estão voltados para o status. Ele percebeu que a primeira impressão é a que fica."

Beleza. "Por mais que eu tente, não consigo enxergar beleza em São Paulo, apesar de amar a cidade. Mas aprecio a arquitetura e o investimento em cultura da cidade."

Panelinha. "Não gosto das tribos paulistanas. É a cidade das panelas. Do lé com cré. A mistura me inspira, talvez por isso a Reserva terá para sempre sede no Rio."

Moda. "No Rio a moda nasce na praia, o cara está lá papeando com os amigos e tem um insight para a loja. Em São Paulo, a moda nasce na indústria, atacadista, profissional e com capacidade de escala. As lojas são mais frias. O produto é o protagonista."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.