Aprovado centro de eventos para Expo 2020

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) ganhou ontem autorização da Câmara Municipal para construir o Parque de Eventos Expo SP na zona norte da capital. A votação teve o apoio de 45 dos 55 vereadores - houve só 2 votos contrários.

DIEGO ZANCHETTA, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2011 | 03h02

Conhecido como Piritubão, o complexo terá capacidade para 120 mil pessoas. O empreendimento inclui um shopping center com 202 lojas, 3 torres para escritórios, 2 hotéis, 9 restaurantes, 11 pavilhões e 1 terminal para a Linha 6 do metrô.

Mais de R$ 5 bilhões podem ser investidos no projeto, que está sendo elaborado para a Prefeitura por um consórcio liderado pela Odebrecht. Kassab quer deixar pronto até 2014 pelo menos o centro de convenções de 6.500 lugares. Anexo haverá uma área para exposições de 160 mil m² - o Anhembi, em Santana, na zona norte, tem 92 mil m².

O prefeito quer usar o Piritubão como vitrine para atrair a Expo Universal 2020, uma feira mundial de negócios que tem exposições permanentes por seis meses. A capital paulista concorre com Dubai.

Independentemente de conseguir fazer seu sucessor, o prefeito quer deixar assinado o contrato para a construção do parque de eventos, com custo estimado em R$ 450 milhões. Mas antes o governo municipal vai ter de desapropriar o terreno de 1,8 milhão de m² da Cia City, avaliado em R$ 100 milhões. A reportagem apurou que o prefeito já manteve conversa com o presidente da City, Hélio Bicudo, pedindo que ele desista do projeto de construir 3 mil casas em condomínios fechados na área.

Outro empecilho é a contaminação de metais pesados no subsolo. Até que o processo de descontaminação, em andamento há dois anos, seja concluído, nenhum empreendimento poderá ser erguido na área.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.