Aprovada CPI que vai apurar denúncias de violações de direitos humanos na FMUSP

Aprovada CPI que vai apurar denúncias de violações de direitos humanos na FMUSP

Comissão poderá apurar financiamento de festas em que ocorreram violação de direitos humanos na universidade; casos de estupros foram denunciados por alunos em audiência pública

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

03 Dezembro 2014 | 10h55

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar denúncias de estupros e outras violações de direitos humanos na Universidade de São Paulo e outras instituições de ensino paulistas. 

A CPI foi  proposta pelo deputado estadual Adriano Diogo (PT), que é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alesp, e terá como um dos objetivos apurar o financiamento das festas em que ocorreram os casos denunciados recentemente, como dois episódios de estupro relatados por alunas em audiência pública da comissão, no mês de novembro. Um deles foi em 2011, em  uma festa chamada Carecas no Bosque, organizada pela Associação Atlética Acadêmica Oswaldo Cruz (AAAOC), de estudantes da FMUSP."A Atlética virou uma fonte de dinheiro. Deixou de ser uma entidade acadêmica para ser foco de negócios, foco empresarial", afirmou Adriano Diogo. 

Foi preciso que a comissão "furasse fila" e passasse à frente de outras três para ser aprovada nesta terça-feira, 2, em plenário. A nomeação dos membros da CPI deve ser anunciada até a próxima semana. Além dos casos específicos da USP, a comissão poderá apurar denúncias semelhantes  em qualquer universidade do estado de São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
CPI Estupros FMUSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.