''Apresentei provas graves e a liminar saiu no mesmo dia''

O designer gráfico Rafael Gonçalves afirma que, para preservar o filho, não vai falar sobre o caso. "Posso dizer que as provas que eu apresentei eram tão graves que a juíza concedeu a liminar no mesmo dia."

, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2010 | 00h00

Integrantes do Oficina consideram a atitude de Rafael incoerente. Em um vídeo postado no site do teatro, ele aprece fazendo um discurso com muitos elogios a Elaine, logo depois de saber que ela tinha começado um novo relacionamento.

Agora, Rafael diz que "estava dando uma força a ela, como mãe." Depois disso, segundo ele, o comportamento de Elaine "não foi adequado". "Ela fazia o filho acompanhá-la em um espetáculo proibido para menores de 18 anos. Se a Justiça optou por deixar a guarda do meu filho comigo, deve ter suas razões."

Rafael foi pego de surpresa com a informação da doença de Elaine. "Vou rezar para que ela melhore e também para que meu filho sofra o menos possível."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.