Apreensão de droga é recorde em Cumbica

O Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, terminará 2010 com o maior volume de cocaína apreendido nesta década. Entre janeiro e novembro, agentes da Polícia Federal (PF) impediram o transporte de 1.728 quilos da droga, mais de 45% de aumento em relação ao mesmo período do ano passado. O total de "mulas" presas, entretanto, recuou de 439 para 319. Ou seja: menos pessoas estão tentando sair do País com mais droga.

Elvis Pereira / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2010 | 00h00

As mulas são pessoas aliciadas por traficantes para transportar a cocaína - escondida em fundos falsos de malas, presa ao corpo e, às vezes, até no estômago. A maioria dos detidos vem da África, sobretudo da Nigéria. A prisão de mulas e a apreensão de cocaína no Aeroporto de Cumbica tiveram índices crescentes de 2001 - quando foram recolhidos 402 quilos da droga e detidos 38 suspeitos - até 2004, ano em que a quantidade superou pela primeira vez a marca de 1 tonelada e houve recorde de presos: 209.

Em seguida, os dois índices caíram por três anos, até tornarem a crescer em 2007. Em 2009, o total apreendido chegou a 1,3 tonelada e o de presos, a 439. Naquele ano, a PF atribuiu o aumento à desarticulação de uma quadrilha que incluía policiais e servidores da Receita, que despachavam a cocaína por meio do terminal de cargas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.