Apoteose. Uma apuração com humor

Os "arroz de festa"

, O Estado de S.Paulo

10 Março 2011 | 00h00

Eduardo Paes, prefeito do Rio:

Depois de entregar as chaves da cidade para o Rei Momo, desfilou nas baterias da Portela, da Grande Rio e da Ilha.

Ronaldinho

Gaúcho: Recebeu a coroa de "rei" do Rio no Baile do Vermelho e Preto, acompanhou a Velha Guarda da Portela e "deu canja" na bateria da Mangueira.

Hebe Camargo:

Comemorou seus 82 anos em cima de um trio elétrico, em Salvador. Antes, desfilou pela Beija-Flor e deu bitoca no ator Jude Law.

Atravessaram o samba

Unidos do Peruche: Em São Paulo, logo a primeira escola a desfilar no Anhembi teve contratempos. Entrou com apenas três carros e atrasou três minutos. Acabou rebaixada.

Acadêmicos do Salgueiro: Atrasou, correu, mas ainda chegou em quinto.

Maior vexame

Foram dois, protagonizados pela mesma pessoa. Desfilando pela Beija-Flor, a apresentadora

Ana Hickmann caiu na avenida e, para evitar novos tropeços, tirou as botas de salto alto. Descalça, porém, escorregou na pintura do chão.

Tem gringo no samba

Larissa Riquelme: A paraguaia (foto), musa da Copa do Mundo de 2010, foi destaque da Vila Maria, em SP.

Pamela Anderson: Contratada para ser a atração em um camarote na Sapucaí, a americana até arriscou sambar, mas preferiu fazer poses sensuais para as lentes dos fotógrafos.

Vincent Cassel: o ator francês até poderia entrar na categoria dos arroz de festa. Veio tantas vezes ao Brasil que já sabe falar português. Desta vez, como Pamela, foi o contratado de uma cervejaria na Sapucaí.

Maior surpresa

Como sempre as invencionices do carnavalesco Paulo Barros, da Tijuca. Neste ano, o que deixou todos de queixo caído foi a comissão de frente da escola: os integrantes "perdiam" a cabeça na coreografia.

Poderia ter passado sem

A ex-BBB Jaqueline Khury não desfilou pela Peruche porque a calcinha da fantasia sumiu.

Sempre em cima

São 27 carnavais de reinado. Luiza Brunet, madrinha da bateria da Imperatriz Leopoldinense, nunca decepciona. Ela esbanjou beleza mais uma vez e negou que estivesse se despedindo. "De samba e carnaval a gente não se despede nunca", afirmou. Mas confessou que gostaria de fazer da filha, a modelo Yasmim, sua sucessora.

Já pra escolinha de samba

Gisele Bündchen: Ok, ela é linda e brilhou como destaque em um dos carros alegóricos da Vila Isabel. Mas faltou samba no pé. Como foi só a estreia da modelo, dá tempo de treinar para o ano que vem.

Roberto Leal: Simpatia em pessoa, o cantor português foi destaque na X-9 Paulistana. Mas ainda bate o pé mais do que samba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.