Divulgação
Divulgação

Aposentado é encontrado morto no Rio Pinheiros

Sidnei Marques Prandina saiu de casa no último dia 9 e não voltou mais; Polícia Civil instaurou inquérito para investigar causas

Vitor Tavares, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2016 | 22h48

SÃO PAULO - A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar a morte de um homem que foi encontrado no Rio Pinheiros, em São Paulo, na última sexta-feira, 11. O aposentado Sidnei Marques Prandina, de 49 anos, estava desaparecido desde a quarta-feira, 9, quando saiu de casa, no Jardim Patente, na zona sul da capital paulista, para ir a um centro espírita no centro da cidade. O corpo foi encontrado na Usina Elevatória de Traição, na altura da Ponte Cidade Jardim, na zona sul, com vários ferimentos e sem roupa.

A irmã da vítima, a dona de casa Ana Prandina, descarta a hipótese de suicídio. Segundo ela, Sidnei estava feliz, fazendo academia, comprando roupas e com planos para o futuro. "Ele falava que tinha muita coisa para fazer. Não tem como ele ter se matado, ainda mais do jeito que o corpo foi encontrado", disse.

Quando saiu de casa, Sidnei estava carregando apenas uma carteira, com cerca de R$ 10, e documentos. O celular ficou em casa carregando. De acordo com a família, a conta do banco de Sidnei não foi mexida. Uma outra hipótese levantada pelos parentes do aposentado é um crime de ódio, motivado por homofobia.

"A gente vê que esses absurdos acontecem todo dia. Ele era uma pessoa muito boa, família, sério. É uma angústia muito grande não saber o porquê de tanta violência", comentou Ana.

Segundo a Polícia Civil, o corpo da vítima foi encontrado dentro da Usina de Tração, onde ficou enroscado na parte do filtro de limpeza da água da usina. 

A Secretaria da Segurança Pública informou que "há necessidade de aguardar o laudo necroscópico em face da ausência aparente de qualquer ferimento produzido por armas, para verificar se a morte foi por afogamento, queda ou violência". 

O corpo de Sidnei foi enterrado no sábado, 12, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.