Aposentada lista enchentes ao desistir de estância

Nos últimos dez anos, a professora aposentada Rene Gomes de Lima, de 64 anos, sempre passa uma semana de suas férias no seu hotel-fazenda preferido, em Águas de Lindoia, uma das estâncias hidrominerais do interior do Estado de São Paulo. Neste verão, mudou seus planos, especialmente influenciada pelas notícias da tragédia natural no Rio de Janeiro.

Fábio Mazzitelli, O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2011 | 00h00

Moradora de Santo André, no ABC paulista, ela desceu a serra na última segunda-feira com a filha e uma amiga para uma semana em Barra do Una, em São Sebastião, no litoral norte. De lá, seguiria ontem para a estância, mas do litoral ligou para os "amigos" do hotel do qual virou habitué cancelando a estada durante as férias deste ano.

"Cancelamos por causa do tempo e agora vamos passar uma semana em casa mesmo, em Santo André. Melhor assim. Fiz isso principalmente por causa da minha filha, que é mais medrosa", diz, listando as notícias que ajudaram na tomada de decisão. "Teve enchente na Marginal do Tietê, em Atibaia, a (Rodovia) Fernão Dias não está boa e o rio em Socorro encheu. Teve problema na Serra de Amparo também, além do que aconteceu no Rio. Nunca vi tragédia igual na minha vida", afirma a aposentada.

Enquanto estava na praia, a rua em que mora em Santo André passou 72 horas sem luz em razão de um temporal. Na quarta-feira, a cidade em que Rene mora enfrentou inundações em vários pontos, principalmente no centro e na Avenida dos Estados. Moradores ficaram ilhados.

Em meio ao medo das chuvas deste verão, Rene lembra que a viagem à praia transcorreu sem nenhum contratempo. "Aqui está muito bom. Estou feliz, passando férias ótimas. Pena que termina agora", afirma a professora aposentada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.