FELIPE RAU/ ESTADÃO
FELIPE RAU/ ESTADÃO

Após uma semana, trens do monotrilho da Linha 15 - Prata ainda não voltaram a funcionar

Rompimento de pneu em composição interrompeu o serviço na quinta-feira da semana passada; Frota está sendo inspecionada pelo Metrô e pela fabricante Bombardier desde o fim de semana, programa Paese foi acionado

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2020 | 11h45

SÃO PAULO - Os trens do monotrilho da Linha 15 - Prata, na zona leste da cidade, ainda estão com o funcionamento paralisado nesta sexta-feira, 6. Há mais de uma semana, passageiros que utilizam a linha enfrentam transtornos para buscar outras alternativas de transporte público.

O rompimento de pneu em uma composição na quinta-feira da semana passada, 27,  provocou a paralisação do monotrilho. No último fim de semana, foram realizados testes, mas a interrupção permaneceu nos dias seguintes.

Segundo a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), "toda a frota está sendo inspecionada pelo Metrô e pela fabricante Bombardier para garantir a retomada da operação com segurança". Ainda não há previsão para o funcionamento voltar ao normal.

Passageiros reagem à publicação do Metrô, reclamando da demora para o serviço ser retomado na Linha 15 - Prata:

A São Paulo Transporte (SPTrans) afirma que o Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese) foi novamente acionado nesta sexta-feira pelo Metrô, entre as estações São Mateus e Vila Prudente, das 4h20 até o fim da operação do dia.

Acidentes

Em janeiro do ano passado, aconteceu uma colisão entre dois trens do monotrilho da Linha 15 - Prata. O acidente envolveu veículos vazios e não registrou vítimas. O operador de trem, no entanto, ficou ferido.  As operações do monotrilho não foram afetadas no início desta manhã. 

Entrega de estações com atraso 

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), inaugurou, em dezembro do ano passado, as estações Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus da Linha 15 - Prata do monotrilho. A previsão inicial era de que elas seriam entregues em 2013.

As outras estações em funcionamento são: Vila Prudente, Oratório, São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói, Vila União e Jardim Planalto.

A Linha 15-Prata faz integração com a Linha 2-Verde na estação Vila Prudente.

Falta apenas uma estação para terminar a linha, a Jardim Colonial. As obras foram retomadas, e a previsão de entrega é 2021. Com as 11 estações concluídas, a Linha 15-Prata deve atender cerca de 400 mil passageiros por dia. Na sequência estão previstas obras de prolongamento para Ipiranga e Cidade Tiradentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.