Após troca de tiros de fuzil, PM prende nove criminosos em bairro nobre de SP

Segundo a Polícia Militar, bandidos estavam em carro roubado e tentaram fugir para uma comunidade próxima à Avenida Jornalista Roberto Marinho, no Campo Belo, zona sul da capital paulista

O Estado de S. Paulo

30 Agosto 2014 | 16h05

Atualizada às 19h48.

SÃO PAULO - Policiais militares e criminosos trocaram tiros no início da tarde deste sábado, 30, durante uma abordagem a um carro roubado, na região da Avenida Jornalista Roberto Marinho, no Campo Belo, zona sul da capital paulista. Segundo a PM, nove bandidos foram presos na ação. Com o grupo, foram apreendidas "diversas armas", entre as quais quatro fuzis, duas pistolas, um rádio comunicador, um colete balístico e munições. Não houve feridos.

De acordo com informações da polícia, o fato se iniciou por volta das 12h30 enquanto policiais do 12.º Batalhão faziam patrulhamento de rotina pela Rua Bernardino de Campos, próxima à Roberto Marinho. Eles identificaram um indivíduo suspeito com uma mochila e tentaram abordá-lo. Ele fugiu. Os PMs, então, notaram a presença de outros homens com mochilas, dando início a uma perseguição.

Os suspeitos entraram em uma comunidade da região. Ali, segundo a polícia, eles começaram a disparar na direção dos PMs, que revidaram. Nesse momento, o Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil, dava apoio aos PMs. Os suspeitos tentaram fugir, mas foram detidos. 

De acordo com a polícia, com eles também foi apreendido um equipamento que bloqueia sinais de celular e rastreadores de caminhões, o que pode indicar sua participação em tentativas de roubo. A PM também comunicou que joias foram encontradas em uma das casas onde os suspeitos foram presos. Eles teriam sido roubadas em São Bernardo do Campo, no ABC, de uma loja da Vivara.

Seis veículos, entre os quais dois pequenos caminhões, também estavam em posse dos suspeitos -- alguns carros tinham placas de cidades vizinhas de São Paulo, como Embu das Artes, Osasco, Guarulhos e Mogi das Cruzes. A PM disse que parte das placas é "fria".

Um membro da PM que preferiu não se identificar relatou à reportagem que um laboratório de drogas também foi encontrado em uma das casas da comunidade onde um suspeito foi preso. Ainda conforme ele, a quadrilha em que os suspeitos atuariam conta com 20 integrantes. Os outros estão foragidos.

O caso foi registrado no 27.º Distrito Policial (Campo Belo).

Mais conteúdo sobre:
segurança polícia militar campo belo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.