Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Após quatro dias de alta, Cantareira fica estável nesta segunda

Manancial para em 16,7% da capacidade; Alto Tietê, Guarapiranga e Alto Cotia caem, enquanto Rio Claro e Rio Grande sobem

Felipe Cordeiro, O Estado de S. Paulo

05 de outubro de 2015 | 09h42

SÃO PAULO - O nível do Sistema Cantareira, considerado o principal manancial de abastecimento da capital e da Grande São Paulo, ficou estável nesta segunda-feira, 5, após quatro dias de alta, informa a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Os reservatórios que compõem o sistema operam com 16,7% da capacidade, mesmo porcentual verificado neste domingo, 4, segundo o índice tradicionalmente divulgado pela Sabesp. O número considera duas cotas de volume morto, adicionadas no ano passado.

No cálculo negativo do sistema, que passou a ser publicado após decisão judicial, o Cantareira ficou estável em -12,6%. Já de acordo com o terceiro índice, a medição permaneceu em 12,9%.

Nas últimas 24 horas, choveu apenas 0,9 milímetro sobre o Cantareira, responsável por abastecer 5,2 milhões de pessoas. Nos cinco primeiros dias de outubro, a precipitação acumulada é de 41,6 mm, mais do que o dobro do esperado para o período - a média histórica é de 4,1 mm de chuva por dia.

Alto Tietê. Depois de três dias de alta, o nível do Alto Tietê, que atende 4,5 milhões e atravessa grave crise, recuou nesta segunda-feira e está em 15,4% da capacidade, contra 15,5% do dia anterior. Esse índice leva em conta um volume morto, acrescentado no ano passado.

Na semana passada, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), inaugurou a transposição de água da Represa Billings para o Alto Tietê, a principal obra emergencial para evitar o rodízio no abastecimento da Grande São Paulo neste ano.

Outros mananciais. Atual sistema que fornece água para mais pessoas na região metropolitana (5,8 milhões), o Guarapiranga também recuou nesta segunda-feira. O manancial opera com 78,6% da capacidade, 0,2 ponto porcentual a menos do que no domingo.

Outro sistema que recuou foi o Alto Cotia, que variou de 61,3% para 61,2%. O manancial é o menor entre os seis principais da Sabesp e atende 410 mil pessoas.

Os únicos reservatórios que subiram nesta segunda-feira foram o Rio Claro e o Rio Grande. O primeiro abastece 1,7 milhão de clientes e teve alta de 0,6 ponto porcentual, passando de 56,4% para 57% da capacidade. Já o segundo fornece água para 1,4 milhão de pessoas e avançou de 86,3% da capacidade para 86,6%.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise da águaSabespSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.