Após temporal no Rio, criança está desaparecida

Moradores do Rio enfrentaram ontem as consequências do temporal que caiu na noite de anteontem, derrubou árvores e alagou ruas. Uma criança está desaparecida. Pela manhã, pelo menos nove bairros da zona norte da capital fluminense e cinco de Niterói estavam sem luz por causa da queda de galhos.

BRUNO BOGHOSSIAN, RIO, O Estadao de S.Paulo

16 Março 2010 | 00h00

No bairro de Inhaúma, na zona norte, bombeiros procuravam uma criança que teria sido arrastada pela enxurrada e caiu no Rio Faria Timbó.

O Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, zona oeste, funcionou ontem com geradores, pelo terceiro dia seguido. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, nenhum paciente foi prejudicado.

O temporal de domingo durou cerca de uma hora e provocou alagamentos na Avenida Brasil, na Praça da Bandeira e na Avenida Maracanã. O prefeito Eduardo Paes (PMDB) admitiu que é preciso investir mais em estrutura. "A chuva de ontem não justifica os alagamentos. Onde houve (enchentes), há problemas estruturais que temos de resolver", disse.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão para hoje é de mais chuva, com rajadas de vento de até 80 km/h. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.