Após ser jogada de carro por ladrões, vítima ajuda em prisão

Empresária de 44 anos conseguiu chamar PMs e dar apoio a detenção de 3 dos 4 acusados de sequestro relâmpago

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2012 | 03h04

Uma empresária de 44 anos, vítima de uma tentativa de sequestro relâmpago na quinta-feira à noite, foi jogada do carro em que era levada pelos bandidos. Ela escapou ilesa, avisou a polícia e três dos quatro criminosos acabaram presos e levados para o 16.º DP (Vila Clementino), onde o caso foi registrado.

A empresária foi abordada em um semáforo na frente de um supermercado da Avenida Ricardo Jafet, na zona sul da capital. Os bandidos se aproximaram em um Peugeot 307. Dois deles desceram do carro e entraram no Honda CRV da vítima, seguindo em direção à região do Parque do Ibirapuera. O outro veículo deu cobertura.

Quando passavam pela Rua Diogo de Faria, na Vila Mariana, a empresária foi arremessada para fora do carro. Em seguida, passaram dois PMs em motos. Eles foram avisados por ela sobre o que tinha acontecido.

Os ladrões foram encontrados perto dali, na Avenida Ascendino Reis, depois de bater o Honda CRV na grade de proteção que separa a via da Avenida Rubem Berta. Rafael Borges do Nascimento, de 18 anos, desceu do carro e foi pego pela polícia. Ele estava com um revólver calibre 32, com seis balas intactas.

O comparsa de Nascimento, conhecido como Preto, correu em direção à Avenida Rubem Berta e conseguiu escapar da polícia. Perto dali, na Avenida Pedro Álvares Cabral, uma viatura com outros dois policiais encontrou o Peugeot 307 batido no canteiro central. Reverson Rodrigues Gama, de 20 anos, e Antony Rafael de Almeida Ribeiro, de 21, estavam no carro, foram reconhecidos pela empresária e levados para o 16.º DP.

O Peugeot usado no apoio era de um advogado de 49 anos e foi roubado em um estacionamento na Avenida Duque de Caxias, na Santa Cecília, na noite da segunda-feira. Na ocasião, os bandidos chegaram em um Fiat Idea, dominaram um frentista e levaram, além do carro do advogado, um Vera Cruz, já recuperado. Os suspeitos foram indiciados por roubo, formação de quadrilha e receptação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.