Após se confessar, mulher furta celular do padre no interior de SP

Catedral em Ribeirão Preto planeja instalar câmeras no confessionário

Rene Moreira, Especial para o Estado

07 de outubro de 2013 | 12h32

FRANCA - Os padres da Catedral Metropolitana de São Sebastião, no centro de Ribeirão Preto (SP), planejam instalar câmeras de segurança em vários pontos da igreja. A medida, que vinha sendo estudada para o futuro, deverá ser antecipada após o furto de um celular dentro do confessionário na semana passada. Após contar seus pecados, uma mulher fugiu com o iPhone 5 do padre Eduardo Tibério que está avaliado em R$ 2 mil.

O crime fará com que parte do dinheiro que estava sendo reservado para a reforma da catedral, que tem rachaduras nas paredes, agora seja investido em segurança. Ainda não foi levantado o valor a ser gasto com a medida, mas esses equipamentos devem ser instalados no próximo ano.

O furto que envolveu o padre ocorreu após ele ouvir a confissão de uma mulher bem vestida e com idade entre 35 e 40 anos. Ele diz que não costuma levar o telefone para o confessionário, mas, naquele momento, aguardava uma ligação importante de sua família que reside em outra cidade.

Apesar do prejuízo, ele não quis registrar queixa na polícia e disse que perdoa a ladra com base nos dogmas cristãos. Mas fez questão de levar o problema da falta de segurança para ser discutido com os demais padres da catedral.

Mais conteúdo sobre:
Ribeirão Preto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.