Após roubo em casa, vendedor quer ir para apartamento

Ainda abalado com o assalto que sofreu há três meses, o vendedor C., de 56 anos, está à procura de um apartamento para se sentir mais seguro. "Você fica com a impressão de que vai ser assaltado de novo", disse o vendedor, que mora em uma rua vizinha do Estádio do Morumbi há três anos. C. e a mulher estavam saindo de casa, na noite de 14 de julho, quando o carro do casal foi bloqueado por um Passat assim que o portão automático da garagem começou a abrir.

O Estado de S.Paulo

27 Outubro 2011 | 09h30

Segundo o vendedor, os criminosos desceram do carro usando coletes da Polícia Civil e ordenaram que o casal entrasse em casa. Só depois anunciaram o assalto. "Um deles perguntou onde estava o cofre e eu disse que não sabia. Então, ele me mostrou a bala de fuzil e falou que ia usá-la se eu estivesse mentindo", contou o vendedor, que foi agredido com tapas durante o roubo.

O casal foi mantido refém no quarto, no andar superior do imóvel, enquanto os bandidos recolhiam quase R$ 40 mil em pertences. A ação durou 25 minutos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.