Após resgate de 180 corpos, risco de desabamento susta buscas

Número de vítimas no prédio da TAM e que poderiam estar próximo ao local do acidente é desconhecido

19 de julho de 2007 | 07h48

Os trabalhos de busca e retirada de corpos nos escombros do acidente do vôo 3054 da TAM foram interrompidos por volta das 7 horas desta quinta-feira, 19, devido ao risco de desabamento do prédio da TAM Express - onde o avião bateu, segundo informações do Centro de Operações dos Bombeiros (Cobom). Até às 6h45, 180 corpos já haviam sido retirados. Destes, 173 foram encaminhados ao IML, 12 já foram identificados e nove já foram liberados. Veja também: Quem são as vítimas do vôo 3054 O local do acidente Opine: o que deve ser feito com Congonhas? As histórias das vítimas da tragédia Corpos identificados Os acidentes mais graves da aviação brasileira Cronologia da crise aérea Conheça o Airbus A320 A repercussão da tragédia no mundo Assista a vídeos feitos no local do acidente Conte o que você viu e o que você sabe  Ouça trechos de entrevista com o presidente da Infraero   Galeria de fotos  Tudo sobre o acidente da TAM  Pelo menos mais 20 corpos podem estar no local do acidente, sendo seis passageiros. Porém, o número de corpos de vítimas no local não é preciso, já que não se sabia ao certo quantas pessoas estavam no prédio da TAM com o qual o avião se chocou e poderia haver pessoas nas proximidades de onde o Airbus caiu. O Corpo de Bombeiros instalou vigas para sustentar partes do prédio que ameaçavam desabar. Agora, os bombeiros irão para o subsolo do edifício, na tentativa de descobrir mais corpos de vítimas do acidente. Ainda há focos pequenos de incêndio que são eliminados aos poucos.  Um legista do IML, que preferiu não se identificar, explicou que o trabalho para o reconhecimento das vitimas prossegue em ritmo lento, porque muitos corpos carbonizados pelo incêndio no avião têm poucas alternativas de reconhecimento, a não ser radiografias dentárias ou radiografias de fraturas em ossos do corpo. Ele explicou que não dá para apressar a identificação, pois o serviço exige procedimentos especiais e seguros, para que não haja falha.  Em entrevista coletiva, o capitão dos bombeiros Nilton Miranda informou que os corpos tirados do local do acidente estavam dentro da aeronave e achados nos escombros do acidente. Para evitar explosões com a movimentação, a equipe retiraria na madrugada 105 mil litros de combustível dos tanques do posto atingido. "Não vamos deixar o local até que tudo seja vasculhado". Trânsito A avenida Washington Luís permanece interditada nesta quinta-feira, 19, por conta dos trabalhos do Corpo de Bombeiros nas buscas de corpos e remoção dos escombros do acidente com um avião da TAM. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a pista só será liberada após a conclusão dos trabalhos e não há previsão do desbloqueio. Para não atrapalhar os motoristas, a CET montou, desde quarta-feira, um desvio para quem quer seguir para a zona sul da cidade. O corredor Norte-Sul, no sentido bairro, está com dois trechos bloqueados, na Avenida 23 de Maio, um junto ao Detran, com desvio pela Avenida Ibirapuera, e o outro, na altura da Praça da Bandeira, com desvio pela Avenida Nove de Julho.  Na avenida dos Bandeirantes, sentido Imigrantes, há o bloqueio do acesso à avenida Washington Luís, no sentido Aeroporto. No outro sentido, o tráfego segue normalmente. (Com Alexandra Penhalver, do Estadão; Ricardo Valota e Solange Spigliatti, do estadao.com.br; e Milton F. da Rocha Filho, da Agência Estado) 

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.