Após recorde, trânsito melhora em SP mas está acima da média

Cidade bateu dois recordes de congestionamento: às 9h30 eram 155 km de trânsito e às 10 horas foram 156 km

Solange Spigliatti, do estadao.com.br ,

26 de setembro de 2008 | 11h52

Após bater dois recordes de congestionamento para o período da manhã - às 10 horas foram registrados 156 km de lentidão e, às 9h30, 155 km - o trânsito teve melhoras na capital paulista por volta das 11h30 desta sexta-feira, 26, mas ainda continuava acima da média. No horário, a cidade tinha 105 km de lentidão, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).   Veja também: Com 155 km, SP bate recorde de trânsito no período da manhã PM e iluminador de TV são atropelados na zona sul de SP Acompanhe a situação do trânsito rua-a-rua Dossiê Estado: os números do trânsito na capital  Contra o trânsito, 54% aprova rodízio de dois dias em SP          A Marginal do Tietê continuava sendo o pior ponto da cidade, acumulando mais de 39 km de trânsito carregado nos dois sentidos. Dois acidentes ocorridos próximo á Ponte Atílio Fontana, no começo da manhã, ajudaram a complicar o trânsito. Segundo a CET, uma Kombi pegou fogo por volta das 6 horas e às 9 horas, dois caminhões se envolveram em uma colisão com uma moto. Ninguém ficou ferido.   Os motoristas encontravam lentidão de 15 km nas pistas expressa e local sentido Castello Branco entre as Pontes Julio de Mesquita Neto e Imigrante Nordestino. No sentido Ayrton Senna, a situação estava um pouco melhor, com lentidão de 6 km nas duas pistas no trecho entre as Pontes do Piqueri e Castello Branco.   O maior índice de lentidão para o período da manhã foi registrado no dia 15 de setembro, que teve 145 km de trânsito parado às 9 horas, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Antes do rodízio, o recorde era de 186 quilômetros de trânsito parado, atingido às 9 horas do dia 11 de março, também por conta de chuvas e acidentes em toda a cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
trânsito em SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.