Após queda de barreiras, DER libera Padre Manuel da Nóbrega

Depois da retirada de entulho e lama no asfalto, carros voltaram a utilizar trecho entre os km 344 e 359

Zuleide de Barros e Rejane Lima, O Estado de S. Paulo

13 de janeiro de 2008 | 19h48

Depois de 11 horas de interrupção do tráfego, o Departamento de Estradas de Rodagem deu sinal verde para que a polícia liberasse, na tarde deste domingo, um trecho da Rodovia Padre Manuel da Nóbrega, entre Itariri e Peruíbe, no litoral sul de São Paulo. Depois de realizado o trabalho de remoção da terra e lama no asfalto, os carros voltaram a utilizar o trecho entre os quilômetros os 344 e 359, que estavam bloqueados.   Veja Também:   Chuva derruba barreiras e isola litoral sul de SP Imagens dos transtornos causados pela chuva   Durante o período de interdição, os veículos seguiram por um desvio pelo centro de Peruíbe e retornavam à parte liberada da Manuel da Nóbrega.Problemas também foram registrados em outras vias do litoral sul que dão acesso ao Vale do Ribeira. No km 86 da SP-230, que liga a Régis Bittencourt (BR-116) a Barra do Turvo, a rodovia foi utilizada em apenas uma pista de rolagem por causa de uma erosão. Na SP-193, que liga Jacupiranga a Eldorado, também houve deslizamento no km 17.   Em razão das chuvas, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) suspendeu o fornecimento de água em três cidades da região - Peruíbe, Itanhaém e Mongaguá - e o abastecimento deve ser retomado na segunda-feira, 14.   A prefeitura de Peruíbe decretou estado de calamidade pública. Moradores dos bairros atingidos - Caraguava, Guaraú, Jardins das Flores, Veneza, Itatins e Vila Erminda - foram destinados para o Centro de Convenções e o Centro Comunitário de Caraguava. Segundo a Defesa Civil, além das 1.200 famílias desabrigadas, há estimativa de que 25 mil pessoas tiveram danos provocados pela chuva.   De acordo com o meteorologista Celso Vernizzi, que mora em Peruíbe, choveu das 17 horas de sábado às 2 horas de domingo, com precipitação superior a 200 milímetros. "Há mais de 15 anos não enfrentávamos uma chuva dessas", assegurou.   Veja os pontos afetados pela queda de barrerias    

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.