Após quase cinco horas, reféns são liberados em Osasco

Ladrões resolveram se entregar após a chegada da esposa de um deles e da presença de um advogado

Fernanda Aranda, do Jornal da Tarde, e Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

17 de dezembro de 2007 | 13h40

Os dois bandidos que mantinham uma família refém, em Osasco, desde as 8h30 desta segunda-feira, 17, se entregaram por volta das 13h15 e libertaram as três pessoas que ainda eram mantidas reféns, segundo informações da Polícia Militar.   Os ladrões resolveram se entregar após a chegada da esposa de um deles e da presença do advogado, que chegou por volta das 13 horas no local. Detidos, eles foram encaminhados para o 2º DP de Osasco.   Entre os reféns estavam uma menina de 11 anos e uma jovem de 17. Segundo as primeiras informações, o dono da casa e a empregada da família também foram feitos reféns.   Não há confirmação sobre se a mãe das meninas foi mantida refém ou se ela conseguiu se esconder dos ladrões e fugir. Os dois primeiros reféns a serem libertados saíram da casa às 11h15.   Segundo as primeiras informações da Polícia Militar, dois homens invadiram a casa da família por volta das 8h30. Ao perceber a ação, os vizinhos acionaram a polícia. Ao serem surpreendidos pelos policiais, os ladrões resolveram manter a família refém. Os policiais estão negociando a rendição dos invasores mas ainda não há informações sobre as reivindicações.   Outros casos   3 de dezembro - uma família foi feita refém durante uma hora em Pirituba. Quatro assaltantes, um deles armado com um revólver calibre 38, dominaram os moradores que chegavam de carro. Ao todo, cinco pessoas foram feitas reféns, entre elas um bebê.   Em meio ao assalto, a casa foi cercada por policiais acionados por vizinhos. Três soldados invadiram o imóvel e prenderam um dos bandidos ainda na sala, com os reféns. Outros dois foram cercados no andar superior. As vítimas foram libertadas e não sofreram ferimentos.   2 de dezembro - um casal é mantido refém por mais de 12 horas dentro de casa na zona leste da capital. Três ladrões invadiram a casa durante a madrugada. O cachorro da casa foi morto com um tiro depois de avançar nos bandidos. Após as negociações, os ladrões se renderam e ninguém ficou ferido.   19 de novembro - depois de quase 12 horas, uma jovem que era mantida refém pelo ex-namorado no interior de uma farmácia, em Praia Grande, litoral sul de São Paulo, foi libertada. O desempregado Jilmar Leandro da Silva, de 23 anos, que mantinha a ex-namorada Evelin Ferreira Amorim refém desde a meia-noite atirou contra ela e, logo depois, tentou se matar. Os dois morreram.

Tudo o que sabemos sobre:
refémrefém em casaOsasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.