Após piora no trânsito, rodízio volta hoje

Entre os dias 2 e 11, durante suspensão da restrição, índice de congestionamento das 17h às 20h foi 40% maior do que no ano passado

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

14 Janeiro 2013 | 02h02

O rodízio municipal de veículos volta a valer hoje na capital após ficar suspenso por 24 dias, desde 21 de dezembro. Neste ano, entre os dias 2 e 11, o índice de congestionamento ficou, em média, 40% maior do que no mesmo período do ano passado, na comparação dos horários de pico da tarde (17h às 20h).

Segundo levantamento da empresa Maplink, feito com exclusividade para o Estado, a capital teve média de 223 km de lentidão no pico da tarde de 2 a 11 de janeiro. A conta exclui os dias 5 e 6, por serem fim de semana. Em 2012, no mesmo recorte de dias, a média foi de 159 km de carros parados na cidade (os dias fora da conta foram 7 e 8).

De manhã, também houve aumento dos índices de lentidão, mas em ritmo menor: 15%. A média de 2012 foi de 180 km de filas, contra 208 neste ano.

Na sexta-feira, às 19 horas, o monitoramento da Maplink apontava 345 km de filas na capital - o recorde do ano, por enquanto. No ano passado, até o dia 11, o maior índice alcançado havia sido de 281 km.

Vale destacar que a forma como a Maplink monitora o trânsito é diferente da da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A Maplink calcula a lentidão a partir de dados colhidos automaticamente por aparelhos de GPS de carros que circulam pela cidade, o que permite uma contagem de maior número de vias e acessos às principais rodovias que levam para fora da cidade. Já a contagem da CET é manual, feita por agentes com binóculos, em 868 km de vias (os principais corredores da cidade).

A CET não divulgou balanço sobre o trânsito sem rodízio neste ano. "A volta da restrição no dia 14 de janeiro se faz necessária em razão do aumento do fluxo de veículos na cidade e o término das férias das principais escolas com sede na capital", informou a companhia, em nota.

No ano passado, diante dos altos índices de congestionamento, técnicos da CET chegaram a estudar a manutenção do rodízio mesmo no período de férias escolares, mas nenhuma mudança foi decidida.

A frota de automóveis da capital cresceu cerca de 2% em 2012 - exatos 102.021 veículos, chegando a 5,3 milhões, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Para a CET, entretanto, a frota que circula na capital diariamente é estimada em 4,5 milhões de veículos - total flutuante que inclui caminhões e carros de outras cidades.

Em vigor desde 1997, o rodízio retira diariamente 20% dos veículos de circulação nos horários de pico. Vale apenas no centro expandido, das 7h às 10h e das 17h às 20h. A multa para quem desrespeita a restrição é de R$ 85,13, além de quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ao todo, a cidade tem cerca de 600 radares capazes de identificar placas de veículos que desrespeitam o rodízio.

Mais conteúdo sobre:
rodízio, rodoanel, são paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.