Após pedido de semiaberto, Christian Cravinhos será examinado

Junto com o irmão Daniel e Suzane von Richthofen, ele foi condenado pela morte do casal Manfred e Marísia

26 de agosto de 2009 | 12h25

A Promotoria das Execuções Criminais de Taubaté protocolou pedido de exame criminológico para Christian Cravinhos, condenado a 38 anos de prisão pela morte do casal Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002. Na semana passada, a defesa pediu progressão do regime fechado para o semiaberto.

 

De acordo com o promotor Paulo Rogério Bastos Costa, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté, no interior paulista, mesmo se Cristian tiver cumprido pelo menos um sexto da pena e apresentar bom comportamento, a resposta sobre o benefício será dada após o laudo do exame criminológico, que avalia se ele tem condições de voltar à sociedade. "Isso vai demorar mais de um mês", diz Costa. Ao ser procurado, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo informou que não sabia sobre a solicitação, pois o pedido poderia ter sido protocolado no próprio presídio, em Taubaté.

 

O promotor informou que Daniel não fez a solicitação de mudança de regime. Em maio deste ano, Suzane von Richthofen, de 25 anos, pediu o mesmo benefício à Justiça. No dia 12 de agosto, a Justiça suspendeu o andamento do processo após matérias vinculadas na imprensa apontarem que ela possuía um perfil no Twitter. Os irmão Cravinhos e Suzane foram condenados a 38 anos de prisão pelo assassinato dos pais dela. Suzane cumpre pena na Penitenciária Feminina de Tremembé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.