Após pedido de avô, juiz manda internar viciada

RIO

Alfredo Junqueira, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2011 | 00h00

A Justiça do Rio atendeu ao apelo de um avô desesperado e determinou a internação imediata de sua neta viciada em crack. Caberá ao poder público o encaminhamento da moça, identificada como Mayara, para a realização de exames.

Após a elaboração de laudo técnico, caso seja verificada a necessidade de tratamento, a usuária de drogas deve ser levada para uma clínica especializada.

A decisão do juiz em exercício da 13.ª Vara de Fazenda Pública do Rio, Ricardo Coimbra da Silva Starling Barcellos, determina ainda que todos os custos devem ser bancados pelo poder público. Segundo o magistrado, isso tem de ocorrer por meio "de sequestro de verbas públicas, conforme se dá nos casos de medicamentos".

Morador do bairro de Botafogo, na zona sul da capital fluminense, o avô entrou com uma ação ordinária na Justiça do Rio no início deste mês. Em depoimentos prestados em juízo, ele e a sua mulher destacaram que Mayara "não está trabalhando, e que está totalmente escravizada pelas drogas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.