Após panes seguidas, Haddad diz que rede de sinais é ‘sucateada’

Prefeito prometeu licitação de R$ 100 milhões para trocar equipamentos do centro expandido

Artur Rodrigues e Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

19 de fevereiro de 2013 | 23h00

SÃO PAULO - No mesmo dia em que 114 semáforos pararam de funcionar por causa da chuva, o prefeito Fernando Haddad (PT) classificou como "sucateada" a estrutura semafórica deixada pela gestão de Gilberto Kassab (PSD) e prometeu licitação de R$ 100 milhões para trocar equipamentos do centro expandido.

"Estou inconformado com a situação e pedi um relatório de todo o problema. E o que eu constatei, até por fotografias, é que a rede de semáforos da cidade de São Paulo está precária", disse ele, que prometeu um sistema semafórico de "primeiro mundo". "Imagina se você mora em uma casa sem teto e com a rede elétrica toda precária. Com toda chuva iria acabar a luz. É o que está acontecendo com os nossos semáforos", definiu.

Haddad afirmou que foi obrigado a comprar peças de reposição, uma vez que o contrato de manutenção atual prevê que o material deve ser fornecido pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A Prefeitura afirma que iniciará a partir de hoje um pregão para a compra de circuitos interligados, reguladores de tensão, capacitores eletrônicos, fusíveis, lâmpadas e interruptores. O valor chegará a R$ 1 milhão. "Você entra em um ano com chuvas intensas que estamos vivendo e a CET não tinha estoque para troca de equipamentos", criticou.

A administração também afirma que vai contratar uma empresa nos próximos dias para fazer manutenção em 270 cruzamentos da região central.

A cidade sofre com a falta de no-breaks para os semáforos, que param de funcionar na chuva. Os poucos instalados, segundo o prefeito, não são de boa qualidade. O Município tem dados contraditórios - Haddad afirma que só há 20 e a CET garante que há 200 instalados.

Kassab. Questionado, o ex-prefeito Kassab, por meio da assessoria de imprensa, afirmou que "aplaude a decisão da gestão Fernando Haddad de continuar investindo no programa de revitalização semafórica da cidade de São Paulo e de modernização da CET". Ele afirmou que investiu mais de R$ 50 milhões nas Centrais de Tráfego em Área (CTAs), responsáveis pelo controle dos semáforos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.