Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Alckmin reforça que acidente que matou seu filho precisa ser investigado

Para Ministério Público, não é possível concluir, com os laudos da polícia, de que houve de fato o defeito apontado como causa da queda

Eduardo Laguna, O Estado de S. Paulo

16 Dezembro 2016 | 13h09

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) reforçou nesta quinta-feira, 15, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, que o acidente do helicóptero que matou seu filho e mais quatro pessoas em abril de 2015 precisa ser investigado. Nesta quarta-feira, 15, o Ministério Público Estadual rejeitou a investigação da Polícia Civil que indiciou cinco funcionários da Helipark, empresa que fez a manutenção na aeronave. O MP afirma que não é possível concluir com os laudos da polícia de que houve de fato defeito apontado como causa da queda. 

"Eu não li o documento do Ministério Público. Agora, há necessidade de investigação. Ninguém vai trazer de volta o meu filho ou as demais pessoas que faleceram. Um acidente com cinco mortes, que tudo indica que foi falha no equipamento de revisão, é preciso ser investigado até para que isso não se repita", afirmou o governador.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.