Divulgação
Divulgação

Após morte, passageiros esperam mais de 4 horas para deixar navio

Passageiro que conversou com estadão.com.br de dentro do navio diz que pessoas foram avisadas por alto-falante que deveriam tomar vacina tríplice

Solange Spigliatti, estadão.com.br

18 de fevereiro de 2012 | 11h20

Atualizado às 15h40

Passageiros do navio MSC Armonia, que participaram de um mini-cruzeiro da companhia MSC Cruzeiros, não puderam desembarcar no Porto de Santos, no litoral sul de São Paulo, na manhã deste sábado, 18, após o fim do passeio de três noites.

A tripulante Fabiana dos Santos Pasquareli, de 30 anos, morreu na noite de ontem, no Hospital Ana Costa, em Santos, segundo a assessoria do hospital. Ela deu entrada no hospital às 14h30 da última quarta-feira, 15, com quadro de transtorno respiratório agudo. Exames foram enviados para o laboratório Adolfo Lutz para definir a causa da morte da tripulante.

Segundo o hospital, na manhã de hoje, outros cinco tripulantes do mesmo navio foram internados com os mesmos sintomas de Fabiana. Eles estão no quarto e o quadro de saúde é estável.

A embarcação aguarda fiscalização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a liberação dos passageiros.

Um dos passageiros conversou com estadão.com.br de dentro do navio às 10h50 deste sábado. Ele contou que o navio zarpou de Santos em 15 de fevereiro, passou por Ilhabela e voltou a Santos. Na chegada, às 6 horas de hoje, todos foram avisados que não poderiam desembarcar e que seriam obrigados a tomar a vacina tríplice, contra sarampo, parotidite e rubéola. O passageiro pediu par não ser identificado.

De acordo com as únicas informações repassadas dentro do navio, através de alto-falantes, todos os passageiros entre seis meses e 50 anos deveriam tomar a vacina.

A assessoria da Anvisa não foi localizada. A assessoria da MSC Cruzeiros não foi localizada - segundo uma funcionária, apenas o plantão de reservas funciona e ela disse não ter conhecimento do incidente.

Abaixo a íntegra da nota do Hospital Ana Costa

O Hospital Ana Costa de Santos admitiu pacientes (tripulantes) provenientes de um navio de passageiros ancorado hoje em Santos. Todos apresentavam sintomas respiratórios agudos. Até o momento não temos nenhum diagnóstico etiológico definido e os espécimes foram encaminhados aos laboratórios oficiais.

 

É importante ressaltar que as medidas adotadas seguiram os Protocolos do Ministério da Saúde e que as autoridades sanitárias portuárias e do município foram informadas. Todas as medidas de contenção e terapia foram e estão sendo realizadas nas dependências do Hospital Ana Costa e as autoridades sanitárias notificadas estão mobilizadas nas demais medidas de vigilância e controle relativas aos demais contactantes.

MSC Cruzeiro. Segundo informações da empresa MSC Cruzeiros em relação ao desembarque de passageiros do MSC Armonia, no Porto de Santos, na manhã deste sábado, 18, não houve retenção de passageiros no navio, como informou um dos turistas que fizeram o passeio de três noites.

De acordo com a assessoria de imprensa da MSC, os passageiros só foram liberados para desembarcar após a finalização da inspeção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na embarcação, que terminou por volta das 10h30. Após o término dos trabalhos, os passageiros foram liberados, segundo o MSC.

Um dos passageiros disse que o navio chegou por volta das 6 horas de hoje, após um asseio por Ilha Grande, Ilhabela e retornando a Santos. 

A assessoria da MSC Cruzeiros também afirmou que o término do desembarque dos passageiros aconteceu por volta das 12 horas e uma nova turma para outro cruzeiro já estava embarcando por volta das 15 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.