JF DIORIO / ESTADÃO
JF DIORIO / ESTADÃO

Após incêndio, HCor tem atendimento normalizado

Durante o incêndio, os pacientes foram transferidos como medida de precaução. O fogo não atingiu quartos ou andares. Mas, por causa da fumaça, a decisão foi de mudar os pacientes  de prédio.

Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2019 | 19h21

Pacientes que precisaram ser transferidos após o incêndio nessa sexta-feira, 28, no Hospital do Coração (HCor) , zona sul de São Paulo, já retornaram aos seus quartos. Por medida de segurança, eles haviam sido relocados para o edifício Adib Jatene,  que fica em frente à unidade incendiada. 

Ainda na sexta, segundo a assessoria de imprensa da unidade hospital, a Defesa Civil já havia liberado o edifício. Não houve vítimas. Neste sábado, 29, o atendimento no HCor foi normalizado.

Durante o incêndio, os pacientes foram transferidos como medida de precaução. O fogo não atingiu quartos ou andares. Mas, por causa da fumaça, a decisão foi de mudar os pacientes  de prédio.


O fogo começou no fim da tarde no edifício localizado na Rua Desembargador Eliseu Guilherme. As chamas atingiram resfriadores de ar-condicionado na cobertura do prédio.


De acordo com o HCor, a brigada de incêndio do próprio hospital combateu o fogo. Doze viaturas do Corpo de Bombeiros também foram enviadas ao local.


Segundo o superintendente médico do hospital, Carlos Buchipiguel, o prédio afetado pelo incêndio tem alarme silencioso para não causar pânico. O acionamento, explicou, leva os funcionários a atuarem conforme o protocolo para prestar assistência e eventualmente evacuar pacientes e acompanhantes. 


Segundo Buchipiguel, pacientes que poderiam ser evacuados nesse caso, segundo a condição de saúde, foram retirados do local. Outros, como os da unidade coronária e parte da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ficaram no local acompanhados por equipe médica. Já os acompanhantes eram orientados a deixar o edifício. 

Leia Mais:

Incêndio atinge HCor em São Paulo; veja imagens

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.