Após incêndio em garagem, frota de ônibus é reposta em Osasco

Segundo a empresa Urupungá, a situação do transporte público foi normalizada nesta quarta-feira, 22; 11 ônibus que tinham sido danificados parcialmente estão em circulação

Laura Maia de Castro, O Estado de S. Paulo

23 Abril 2014 | 13h34

SÃO PAULO - Nesta quarta-feira, 23, a frota da viação Urubupungá, que teve 34 veículos incendiados na madrugada de terça-feira, 22, foi temporariamente reposta. Os 11 ônibus que tinham sido danificados parcialmente passaram por manutenção durante toda a terça-feira e estão em circulação.

Os outros 23 ônibus que estão substituindo aqueles com perda total no incêndio tiveram três origens diferentes. De acordo com a Urubupungá, parte foi realocada da garagem de Santana de Parnaíba, parte compunha uma nova frota que iria começar a circular no dia 1° de maio e outros, com mais de 10 anos de uso, foram recuperados para voltarem a circular.

Os ônibus que só atuariam nas linhas municipais a partir do próximo mês, estão sem placa. Segundo a empresa, a medida faz parte do plano de emergência para garantir o transporte dos cerca de 20 mil passageiros que foram prejudicados e que, apesar da falta de placa, os veículos estão regularizados junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP).

Investigação. Na manhã desta quarta-feira, a polícia continua a procura de outras quatro pessoas que participaram do incêndio. Na tarde de terça-feira, um suspeito foi preso. Edilson Almeida Silva, de 19 anos, foi encontrado em sua casa, a um quilômetro do pátio. Segundo a Polícia Civil, ele é irmão gêmeo de Edenilson, que foi executado com 24 tiros na noite de segunda-feira por dois homens que desceram de um carro preto, modelo Astra em uma praça conhecida por ser ponto de venda de drogas no bairro Parque Oeste.

Mais conteúdo sobre:
Osascoônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.