Após ida ao cinema, amigas desaparecem em São Paulo

A última notícia que se tem delas é que pretendiam ir para Buenos Aires, na Argentina

Rodrigo Pereira, O Estado de S. Paulo

10 de junho de 2008 | 18h28

Duas amigas de 15 e 16 anos, estudantes do 1º ano do ensino médio de um colégio particular de São Paulo, estão desaparecidas há cinco dias. O último contato das garotas com suas famílias foi feito pela mais nova, Giovanna Maresti Sant'Anna Silva, de 15 anos de idade. Ela ligou pouco antes da meia noite para a avó dizendo que tinha deixado o Espaço Unibanco de Cinema, na rua Augusta, e que iria dormir na casa da amiga, Ana Lívia Destefani Luciano, de 16 anos, que mora em Alto Pinheiros.                                                                                        Ana Lívia e Giovanna em Imagens divulgadas por familiares As duas ainda conheceram um estudante de Relações Internacionais da USP que esperava o pai em um ponto de ônibus na Avenida Paulista. Já era uma da madrugada e pediram carona até o Terminal Barra Funda, na zona oeste da cidade. No trajeto, segundo o pai do universitário, elas teriam comentado que iriam trabalhar em Buenos Aires, na Argentina, mas que antes tinham de passar por Monte Verde, em Minas Gerais.  Segundo a família de Ana Lívia, ela já tinha ido a Monte Verde e Gonçalves sozinha, de ônibus, em outras ocasiões, mas nunca falou nada sobre Buenos Aires - o terminal da Barra Funda não tem como destino nenhuma das duas cidades. Disse ainda que ela pretendia deixar o atual colégio, onde estava há 3 anos, pois os colegas faziam muita bagunça e ela queria estudar. Giovanna morou por três anos com a mãe nos Estados Unidos, voltou neste ano para São Paulo e conheceu Ana Lívia na escola. A mãe disse que ela costumava ir nas quintas-feiras para o cinema, por ser um dos dias mais baratos, mas que nunca permitiu que ela ficasse tão tarde, que voltasse de carona ou de ônibus para a casa.  As duas famílias, desesperadas, temem que as garotas tenham sido vítima de aliciadores. Elas levavam apenas duas mochilas, cerca de R$ 250 e aparelhos eletrônicos, como câmera digital e iPod. Objetos mais valiosos, como o computador portátil de Giovanna, ou mesmo dinheiro dos parentes, não foram levados.

Tudo o que sabemos sobre:
desaparecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.